Iced Earth

Banda: Iced Earth

Título: “Enter the Realm”

Editora: Century Media

Data de Lançamento: 12.Abril.2019

Há exactamente 30 anos em 1989, a banda lançava o seu primeiro trabalho de originais, sendo agora e na mesma data 12 de Abril relançado o “ Enter the realm” em diversos formatos com a novidade do formato em vinil.

Embora o alinhamento da banda já não seja o mesmo, mantendo-se apenas Jon Schaffer na guitarra e como voz de apoio os Iced Earth trazem à luz faixas que já estavam no fundo do baú há demasiado tempo.

Depois de uma curta introdução onde impera a guitarra e abrem a porta ao reino da banda todo o poder surge nos gritos ferozes de “Colours”, com riffs que nos trespassam a alma e uma vontade feroz de fazer headbanging apodera— se de nós. “Nightmares” segue a uma velocidade luz, onde imperam as guitarras com um solo fantástico e uma secção vocal que nos prende a atenção.

Após duas musicas sempre a abrir a quarta faixa “To curse the sky” abranda tudo com um registo mais metódico e com som mais rock androll. Embora haja um abrandamento notório de som no inicio a meio da faixa dão-nos o tão clássico som de Iced Earth.

A seguinte “Solitude” é apenas um interlúdio instrumental, tal como o nome indica é a solidão da guitarra dedilhada de forma a embalar e a trazer á sua reflexão algo suave.

A última faixa tem o nome da banda e é como uma cerejinha no topo do bolo, pois após duas faixas mais calminhas esta traz-nos um vocal vibrante e um som bem potente com riffs astronómicos de guitarra, bem diferente de 1989 em que acredito que o som deveria ter ondas diferentes.

Não diria que é um EP obrigatório de se ter, no entanto acredito que fãs da banda e para quem vem seguindo o percurso dos IcedEarth ache este EP um “must-have”, e é!Sem dúvida um documento histórico que mostra a importância da banda a nível mundial dentro da cena metal.

Pontuação: 8/10

Por: Paula Pedroso

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.