Avem

Banda: Avem

Título: “Meridiem”

Editora: Worm Hole Death

Data de Lançamento: 29.Março.2019

Os Avem são uma banda de Rock e Metal Progressivo de Viena na Áustria formados em 2015 e já contam com um EP editado “A.M” de 2016 e agora em 2019 um de longa duração pela Editora Worm Hole Death. Com sonoridades um pouco mais experimentais mas sempre sem deixar as raízes de Rock e metal trazem uma música cheia de energia.

“Sun-Chaser” abre com som das teclas numa melodia rápida, a bateria é ritmada e a voz singular de Nora Bendzko faz-se ouvir num timbre limpo. “How I Get My wings” começa com som marcado da guitarra dedilhada por Reece Tyrrell com Manu Sharma nas teclas a dar uma sonoridade melodiosa, no entanto esta faixa tem som mais suave arrancando um gutural mais demarcado apenas no refrão.

 “Bermuda” é a seguinte com melodia suave e muito rock, evidenciado pela bateria de Seppo Uhari num excelente ritmo. Seguimos com “Star Gazer” que também está presente no anterior trabalho da banda, assim como a anterior “How I GetMyWings”.

A quinta faixa é “Lost Cosmonaut” num registo mais progressivo o final não nos surpreende. Continuamos com “Phantoms” numa sonoridade mais rock e heavy que cativa e enche o ouvido. O baixo de Florian Uhl é discreto mas dá a sua contribuição á musica.

“Earth Shaker” que também consta do EP de 2016 chama-nos a atenção para a sociedade em que vivemos onde muitos dos valores antigos já não são tidos em conta. São todos traidores que transformam os resistentes em alienados. Tem uma sonoridade mais metal com a voz da Nora a demonstrar a raiva e a fúria necessárias para dar força à letra. “Whispers on the Wind”, que também constado EP anterior, conta aqui com a participação de Andreas Gammauf um músico Austríaco e guitarrista dando assim outra dimensão à secção vocal da mesma.

“Chernobyl” é a faixa retrospectiva e meditativa do álbum com uma música mais suave e melodia que apenas no final se torna mais enfurecida, assim como na secção vocal que se apresenta mais forte. “Storm Facer” tem demarcado a guitarra e as teclas num rock melódico sem novidades. Em “Sonder” os catorze segundos iniciais remete-me a “Teardrop” dos Massive Attack a secção vocal também é muito suave e com timbre de embalar. Registo que se vai mantendo até ao final da faixa e “LDV” fecha o álbum com introdução de teclas num estilo arcaico gótico.

Saliento a voz de Nora que além de versátil tem um timbre muito agradável. As sonoridades estão bem entrosadas e jogam bem neste rock e metal progressivo. Trouxeram para este álbum de estreia todas as músicas do anterior EP que tinha sido editado independente, mostra assim o que andaram a fazer até aqui assim como todo o potencial e talento da banda.

Pontuação: 8/10

Por: Paula Pedroso

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.