Rave the Reqviem

Entrevista Rave the Reqviem
Por: Miguel Ribeiro

Hintf: Muito obrigado por esta entrevista, podem por favor explicar como tudo começou?

Rave the  Reqviem foi fundada em 2011 por mim, The Prophet, como um projecto de estúdio junto com nosso ex-baixista Christian e ex-vocalista The Holy Mother. O objetivo era criar um híbrido de todos os diferentes géneros em que eu já estive envolvido; metal / rock, música electrónica, música pop e música sinfónica. A nossa primeira demo foi lançada no começo de 2013, e poucos meses depois, nós assinamos com a editora japonesa DWA que lançou o álbum de estreia em 2014. Tornou-se  um sucesso instantâneo na cena industrial underground, e logo começamos a ter pedidos de performances ao vivo. Mais membros para tocar ao vivo foram recrutados, e logo fomos uma banda ao vivo que começou a se apresentar em clubes e festivais por toda a Europa. No ano passado,2018, recrutamos uma nova vocalista, a The Seraph, e assinamos com a Out Of Line Music na Alemanha. Nosso terceiro e último álbum, “FVNERAL [sic]”, foi lançado em outubro do ano passado, e até agora o álbum tem sido muito popular. Temos muitas notícias interessantes pela frente.

Hintf: Porquê o nome Rave The Reqviem?

“Requiem” é latim para a Missa dos Mortos, que resume muito bem a parte poética, dramática e apaixonada da nossa música. “Delirar” significa “falar descontroladamente”, mas também se refere aos eventos de dança de música eletrónica e, portanto, ao lado eletrónico da nossa música. O nome representa a música que fazemos. Simples assim.

Hintf: Muitos mudanças de line up?

Como mencionado anteriormente, a banda original era eu, Christian e The Holy Mother. Christian deixou a banda em 2014, enquanto The Holy Mother gravou dois álbuns com a banda e saiu em 2017. O High Priest se juntou-se à banda como DJ em 2013, The Archbishop juntou-se à banda como baixista em 2014, The Deacon como baterista em 2014 e The Seraph em 2017. Essa é a formação actual.

Hintf: O que influencia as letras? 

As minhas letras são inspiradas principalmente pela religião e mitologia. Eu acredito que o Antigo Testamento é um dos livros mais distorcidos, brutais e poeticamente perfeitos que existe. Eu também gosto da mitologia romana e grega. Porquê? Porque as emoções extremas exigem palavras extremas para serem plenamente expressas. Nada resume a agonia de estar vivo e a infinita vontade de suportar, melhor do que as escrituras religiosas.

Hintf: Porque optaram pelo metal industrial?

Desde que ouvi aos 12 anos, sabia que queria fazer metal industrial. Primeiro, porque eu amo o som de máquinas e instrumentos ao vivo sendo combinados. Segundo, porque a ideia de criar música sem precisar de uma “banda” tomou conta de mim quando eu era mais jovem. Eu queria me sentar sozinha no estúdio e despejar todas as minhas emoções mais sombrias e fantasias distorcidas sem ter que me comprometer com os outros. Quando era adolescente, eu nunca me interessava em me juntar a uma banda de rock e escrever músicas na sala de ensaios enquanto bebia cerveja, como todas as outras crianças faziam. Eu tentei e nunca gostei. É por isso que nunca me refiro aos outros membros como uma “banda”. Eles são algo mais. Eles são meus companheiros de alma. Eles são parte da missão.

Hintf: Por que usam nomes como,THE PROPHET,THE SERAPH,THE HIGH PRIEST,THE ARCHBISHOP ,THE DEACON e não os nomes reais?

Porque nós somos a Igreja de RTR, e nós temos uma missão para ajudar aqueles que sofrem. Quando coloco a minha própria tristeza em palavras, sei que as pessoas vão ouvir e se inspirar para sobreviver. Recebo regularmente e-mails de pessoas que nos agradecem por salvá-los na batalha contra seus próprios demónios. Uma vez, uma garota escreveu-me e contou que ela estava a pensar em suicídio naquela mesma noite, mas mudou de ideia depois de ouvir a nossa música. Então percebi que há algo mais além da realidade física da nossa música. Nós temos uma missão.

Hintf: Como é ter uma banda como a vossa em Kalmar?

Kalmar é uma pequena cidade no sul da Suécia, e quase não há nenhuma cena musical. Nós tivemos festivais de sintetizadores e clubes de metal, mas nenhum deles conseguiu fazê-lo funcionar no final. Eu fico aqui simplesmente porque preciso da calma e da proximidade com a natureza. Minha mente explodiria se eu vivesse numa cidade grande e caótica. Mas há bons aspectos também. Kalmar investiu muito em ajudar jovens artistas através do projecto local Talent Coach, e eles nos ajudaram muito também. Numa cidade grande, está a competir contra tantos outros artistas e é muito difícil se destacar. Aqui, eu tenho uma rede muito boa e acesso a todos os tipos de serviços e equipamentos por custos muito baixos. Isso seria difícil numa cidade maior.

Hintf: Quais são os planos para o futuro?

Apresentarmo-nos ao vivo em todo o mundo e espalhar a nossa missão.

Hintf: Qual a sua opinião sobre Portugal?

Eu nunca estive em Portugal, mas tenho vontade de visitar Lisboa há muito tempo. Os vinhos tintos portugueses são surpreendentes, para não mencionar o vinho do porto. A história também parece interessante. Eu realmente espero visitar o país um dia!

Hintf: Imaginem que poderiam ser um super herói, qual escolheriam?

Eu seria o fantasma. Seria incrível viver numa caverna em fprma de crânio na selva. Eu o faria na vida real também se pudesse. Eu amo a natureza tropical e clima quente.

Hintf: Qualquer coisa que você gostariam de dizer não foi perguntado?

Todos saudam a Igreja dos RTR!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.