Forever Still

Banda: Forever Still

Título: “Breathe in Colours”

Editora: Nuclear Blast

Data de Lançamento: 29.Março.2019

De Copenhaga também nos chega bons sons e excelentes vozes. Os Forever Still formaram-se em2010, sendo este o segundo álbum de longa duração da banda. O primeiro trabalho “Tied Down” que teve lançamento independente em janeiro de 2016 foi novamente lançado pela Nuclear Blast em outubro desse mesmo ano. A banda é composta por três músicos cheios de talento Rune Frisch na bateria, Mikkel Haastrup na guitarra, no baixo e teclas e Maja Shining nas teclas e voz.

A primeira faixa “Rewind” inicia suave nos primeiros segundos mas depressa nos chega aos ouvidos um som mais electrónico com riffs bem incorporados no tema. “Fight” tem um poder vocal fantástico com Maja a deitar para fora todo o potencial vocal saído das entranhas.

A terceira faixa e que dá nome ao álbum tem início mais calmo com voz doce a embalar no entanto depois liberta toda a energia acumulada num refrão feroz. A melodia é cativante e dá-nos óptimos riffs de guitarra. “Is it Gone?” emprega melodia suave com voz melosa a condizer e que nos acaricia os ouvidos. A rudeza da letra e os “berros” em “Survive” é fenomenal empregando uma fúria e raiva coadjuvada musicalmente. As misturas de géneros de ForeverStill continua em “Do yourWorst” em que no início leva-nos a reminiscências de algo tirado do médio oriente antes da intensidade de um metal industrial que surge e destaca-se ao longo da faixa. “Pieces” tem miscelânea sonora, com sonoridade suave e que embala antes de chegar a um pico tanto vocal como instrumental tornando ao meloso novamente, uma das faixas mais interessantes do álbum. “Risingoveryou” mistura um pouco dessas sonoridades também, meloso e agressivo, suave e furioso, no entanto num perfeito equilíbrio musicalmente e vocalmente. “SayyourGoddbyes” mostra mais uma vez o potencial vocal de Maja que é enorme. Terminamos com “Embrace thetide” numa faixa que se consegue ouvir diversas vezes.

Saliento as letras das músicas em que tudo é mais focado em encontrar a esperança e as forças dentro de nós próprios para superar os horrores que o mundo nos atira e que a vida por vezes nos dá conjugado com música distinta e que nos remete para o exterior. Álbum excelente com uma das vozes que merece estar mencionada ao lado de nomes como Sharon Del Adel ou mesmo Lacuna Coil, um atributo bem forte da banda é a habilidade de conjugar sons ditos de industrial metal com gutural e riffs pesados num equilíbrio bem cativante aos ouvidos. Este é um álbum que não será de todo para oldschoolers mas para amantes de vocalistas femininas fenomenais do metal, qualquer que seja o género.

Pontuação: 9/10

Por: Paula Pedroso

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.