In Flames

Banda: In Flames

Título: “I, The Mask”

Editora: Nuclear Blast Records

Data de Lançamento: 01.Março.2019_2019

“I, The Mask” é o 13º trabalho dos suecos In Flames e mais uma etapa nesta longa viagem que foi a sua carreira. Ao longo dos anos os In Flames tiveram sempre os seus seguidores divididos, os que querem que voltem á sonoridade de “The Jester Race”, “Whoracle” e os que preferem a sua sonoridade mais actual. Com “I,The Mask” mostra que já não soam como soavam no início da sua carreira e que esse caminho provavelmente não será retornado.

Este é sem dúvida um álbum bastante catchy dentro da mesma sonoridade a que nos habituaram estes últimos tempos. Podemos dizer que este “I, The Mask” se divide em duas partes, uma primeira parte onde constam os temas mais fortes do álbum como “Voices”, “Call My Name” e uma segunda parte mais genérica com temas não tão inspirados. “We Will Remember” mostra que a voz limpa de Anders está melhor do que nunca, mais limpa e mais segura em todas as partes melódicas.

Muitos destes temas vão certamente ser muito mais fortes ao vivo, um dos seus trunfos foi sempre a energia que transportam para os seus concertos, algo que nunca perderam. Este não é de todo um mau álbum, é todo ele carregado de melodias orelhudas, refrões contagiantes e que após algumas audições torna-se mais apetecível. O problema é que há uma sensação de que os In Flames se acomodaram um pouco, falta-lhes algum entusiasmo que foram perdendo ao longo dos anos, estarão eles a guardar energia para poder arriscar num próximo álbum?

Resta-nos esperar qual será o próximo passo dos In Flames, se dão um novo passo em frente como no passado ou permanecem com esta “máscara” mais confortável.

Pontuação: 07/10

Por: Miguel Inglês (Equaleft // Voz)

Revisão: Mário Filipe Pires

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.