Artigo 21

Banda: Artigo 21

Título: “Ilusão”

Editora: Infected Records

Data de Lançamento: 02.Março.2019

“Punk’s not dead!?” No panorama actual nacional temos juntamente com os Artigo 21, os Vira lata e os Contra Senso que dentro do género fazem com que este estilo não morra mesmo, nem preciso mencionar Xutos & Pontapés todos sabem a importância que têm no nosso país. Fundada em Junho de 2012 em Lisboa por quatro amigos, ex-integrantes de outras bandas nacionais tais como Colourblind e 2 sacos e ½,surge Artigo 21 e trazem “Ilusão” passados quatro anos do álbum de estreia homónimo de longa duração que data de Fevereiro de 2015.

“Doutrina” inicia as hostes com ritmo acelerado e sempre com batida energética de bateria. ”Só mais um bocado” tem secção de coro digna de concertos, sempre com bateria a alta velocidade.“Nada a perder” tem letra interessante em termos rítmicos é punk rock nacional genuíno. Bateria bastante demarcada continuamente em alta rotação sempre ”sem medo do que há-de vir”. Segue “A Cidade” a iniciar com guitarra bem afinada em termos vocais sem falhas bem acompanhado a meio com acordes de guitarra e com um final épico.

“O que somos” não desce o tom nem a velocidade e a seguinte “Ilusão” faixa que dá título ao álbum tem uma secção de coro fenomenal a bateria não dá descanso, assim como em “Fantasia” faixa que segue e que é a oitava sempre em alta velocidade. “Sabe a Real” já tem sonoridade mais rock, numa intensidade mais moderada e a energia acalma um bocado num coro que apetece gritar junto.

“Amanhã”é a seguinte sem destoar o ritmo acelerado. Algumas mudanças rítmicas ao longo da música são excelentes pois fazem evidenciar guitarras e baixo assim como a voz de Tiago Cardoso cada qual à sua maneira muito ordenadamente. “A nossa voz” e “Está para chegar”contínua no mesmo registo e terminamos com “Lado a lado” a décima segunda e ultima faixa do álbum que inicia de rompante e é sempre a partir pescoço do inico ao fim com letra a apelar ao sentimento “Vou ficar sempre a teu lado, mostrar o teu valor”.

De salientar as letras muito bem escritas e estruturadas, que focam assuntos e temas do dia-a-dia em composições com refrão bastante apelativo e cativante. Excelente produção e como tive a oportunidade de os ver ao vivo em 2018 em que tenho que vos dizer que foi uma adrenalina brutal a partir de agora é “anarquia” total!

Pontuação: 9/10

Por: Paula Pedroso

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.