ARY

Entrevista ARY        

Por: Miguel Ribeiro

Hintf: Falem-nos um pouco do historial da banda, e sobre o vosso percurso até á formação dos Ary, como tudo começou…

ARY nasceu nas mãos de Dénis Rhomays e Érika Martyns em 2017. Após trabalharmos juntos durante vários anos em alguns projectos, chegámos a um ponto onde sentimos que  queríamos  criar algo novo. Algo fresco, novo, onde não houvesse restrições a nível musical. 

O facto de já termos trabalhado em vários projectos anteriormente, revelou-se numa grande mais valia uma vez que tínhamos uma boa noção de o que é necessário fazer para criar algo novo. Dessa forma foi possível concentrarmo-nos quase exclusivamente na parte criativa, o que é bastante gratificante.

Após alguns meses a escrever e produzir músicas, sentimos que estava na hora de trazer mais vida ao projecto. Convidámos o baixista Ziig e baterista David Rodrigues para integrar a formação, (ambos músicos com a qual de uma forma ou outra já tínhamos trabalhado no passado) que trouxeram os elementos que faltavam a ARY.

Hintf: Podem explicar-nos o que significa o vosso nome?Porque o escolheram?  

Adoro essa pergunta. Quase toda a gente a faz a todas as bandas, mas nem sempre a resposta é a mais esperada. No nosso caso não tem um significado específico. Quando chegou altura de escolher o nome do projecto, tínhamos três elementos que sabíamos à partida que procurávamos. 1. Um nome curto, 2. Um nome que remetesse um pouco para o feminino 3. Um nome que fosse fácil de decorar: Tentamos centenas de hipóteses, mas foi já quando estávamos quase a desistir que ao brincar com o nome da Érika que surgiu: “Erika… Eri… Ari… Ary… é isso, ARY”! Soou-nos bem, e foi o que ficou.

Hintf: Como tem sido a progressão a nível de visão/destaque para o vosso projecto?

Para ser completamente honesto, se por uma parte está a correr dentro do que queríamos, por outro é surpreendente e gratificante a aceitação, bom feedback, e crescimento que estamos a ter.

Hintf: Muitas mudanças de formação na banda?

Nenhuma. Sempre um quarteto sólido desde o primeiro concerto. Neste ponto já nos sentimos como uma verdadeira família. 

Hintf: Como vêem o actual panorama musical nacional?

Boa pergunta! Aos nossos olhos, o panorama musical nacional está a ter um crescimento exponencial. Basta pensarmos na quantidade de festivais de verão que temos, nos milhares de eventos que surgem todos os anos e oportunidades de showcase. Contudo temos reparado numa tendência em existir cada vez mais artistas e cada vez menos “bandas” / “grupos”. Honestamente não sei se é bom ou mau, apenas interessante.

Hintf: Como caracterizam o vosso som?

A imprensa americana caracterizou o nosso som desde que lançamos o nosso primeiro single como Alt. Electro-Rock. Achámos piada e até faz sentido.

Hintf: Quem e o que vos inspira?

Temos muitas pessoas que nos inspiram, quer a nível musical quer em termos motivacional, mas se tivesse que escolher uma figura nacional seria sem duvida o Vasco Ramos aka XANDE (ex-vocalista dos More Than A Thousand). Além de nos ter dado uma diferente perspectiva sobre o que é realmente querer fazer da musica vida, ajudou-nos a encontrar a nossa entidade musical.

Hintf: Como estão a nível de trabalhos editados?

Neste momento já editamos 3 singles, (“I Think It’s You”, “Anymore”, “Dead To Me”) e um LP “Drowning Inside”.

Hintf: Como surgiu o convite para tocarem com os Bury Tomorrow?

Já há algum tempo que temos trocado emails com a agência Head Up! Shows. Quando vimos que Bury Tomorrow vinham a Portugal, entrámos em contacto com o Marcelo da Head Up! e achámos que seria uma optima oportunidade para trabalharmos juntos e atuarmos no Porto e Lisboa (que já há muito estávamos a planear). O facto de ser como opening act para os Bury Tomorrow torna o evento ainda mais apelativo e é com bastante orgulho e carinho que encaramos este convite por parte da agência.

Hintf: Definam-se numa unica palavra…

ARY

Hintf: Deixem uma mensagem aos nossos leitores e aos vossos fãs…

Um muito obrigado por nos apoiarem, quer seja desde o lançamento do nosso primeiro single quer seja a partir do momento em estão a ler esta entrevista. Enche-nos o coração saber que aos poucos estamos a a conquistar o nosso lugar no panorama musical, e que sem vós nada seria possível. Obrigado.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.