Therapy?

Banda: Therapy?

Titulo: “Cleave”

Editora: Marshall Records

Data de Lançamento: 21.Setembro.2018

Considerados como sendo um dos trios mais poderosos de há décadas do novo velho rock britânico, os THERAPY? Não deixam de surpreender a cada edição discográfica e a prova desta certeza chega sob a designação de “Cleave”, o seu mais recente trabalho editado em Setembro último pela independente editora britânica, Marshall Records.

“Cleave” encerra ao longo de 10 faixas uma sonoridade rockeira que repesca um pouco da irreverente marca do punk rock transitório da década de 80 para 90, tempo este que em termos musicais se pautou por um desabrochar de novas bandas no circuito rock alternativo, experimentando-se as novas tendências do grunge e do nu-metal.

Ao longo de apenas 33 minutos e num disco que é ‘apenas’ o 15º álbum de originais destes músicos provenientes do Norte da Irlanda, consegue-se perceber o porquê da sua relevância musical, feita de consistente homogeneidade criativa, aliando-se a composição lírica à orquestração numa simbiose melódica enérgica e pejada de riffs portentosos, onde se salienta o trabalho de cordas, com uma linha de baixo grave e encorpada que dá a base ao escalar rítmico da bateria. A nível vocal, a soltura e o à vontade com que se interpretam temas como ‘Success, Success Is Survival’ com espaço para inflexões que soam apenas como o natural prolongamento dos riffs executados e a mistura habilmente conseguida entre os refrões mais distorcidos que medeiam com os mais melódicos, fazendo deste tema a punchline deste álbum.

“Cleave” é um disco que se ouve com extrema facilidade, é muito dinâmico, composto de temas rápidos que não causam de forma alguma o cansaço ao ouvinte, propiciando boa disposição e que nos mantém presos ao longo das suas 10 faixas. O lugar à experimentação sem medos apesar dos seus 30 anos de carreira é uma mais-valia sonora, a criatividade exposta em ‘I Stand Alone’ foi um risco calculado que culmina numa faixa pesada, densa e a aflorar uma direcção musical mais industrial que lhes assenta perfeitamente. ´

Num todo, “Cleave” é um álbum marcante, encerrando em si o peso da longevidade da banda que resiste com a sua identidade própria, pela qualidade elevada dos trabalhos que nos têm apresentado e este fica muito acima da expetativa que se poderia ter face ao que a indústria musical nesta área do rock alternativo nos tem ‘oferecido’. Disco digno de colecionador.

Pontuação: 8,8/10

Por: Paula Antunes

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.