Melanculia

Entrevista Melanculia

Por: Miguel Ribeiro

Hintf: Para começar, falem-nos um pouco do historial da banda, do vosso percurso até formarem os Melanculia …

Nino: Melanculia sempre foi o meu primeiro filho. Eu escrevi as primeiras músicas para melanculia em 1995, enquanto eu estava na escola em Portugal. Mais tarde, quando mudei para a Alemanha, continuei. Um dia Aeon Sable apareceu no palco e custou muito tempo e imaginação. Em 2017 decidi reativar melanculia. Desta vez, junto com alguns dos meus amigos. “Seventh Circle” é de fato o sétimo álbum de melanculia.

Hintf: Quem são os Melanculia, de onde vêm?

Nino: Nós somos de Essen, Alemanha. Quoth (Aeon Sable) toca guitarra, Drobi toca a bateria, o Danny (Ex-Sweet Ermengarde) toca baixo e eu… bem… eu tento cantar.

Hintf: Quais são as vossas principais influências tanto a nível musical como lírico?

Nino: Há muitas influências, mas nenhuma delas é relevante. Nós ouvimos muita música. Mas aqui acontece a mesma coisa que com os Aeon Sable. O nosso INPUT é muito diferente do nosso OUTPUT. O que ouvimos é diferente do que fazemos. Talvez melanculia pudesse ser comparado um pouco com os Nirvana. Nós apenas fazemos o que queremos. Liberdade total. As letras foram escritas sem ter em vista se são boas ou não. Quando fazemos música, fazemos aquilo que gostaríamos de ouvir e não o que outros pudessem gostar ou não.

Hintf: Podem explicar-nos o significado do nome escolhido para este projecto e o que querem com ele transmitir?

Nino: Eu escolhi “melanculia” como nome porque era uma palavra fixe. Esse nome de banda surgiu em 1996 quando eu ainda era um puto de 16 anos. Hoje em dia, acredito que a melancolia é, em uma palavra, o que melhor expressa a música que fazemos.

Hintf: Como vêem o actual panorama musical na europa? Quais sentem ser as vossas maiores dificuldades que têm em mostrar o vosso trabalho?

Nino: As pessoas só comem o que conhecem. As pessoas parecem estar com preguiça ou cansadas de experimentar outros alimentos. Nós fazemos o nosso melhor promovendo o novo álbum, mas com melanculia queremos ficar na onda “Indie”. Isso significa que não temos (e não queremos) editora e não temos agência promocional nem booking. Eu sei que é difícil, mas melanculia tem, espero eu, o poder de ser muito apreciado lá fora, assim que as pessoas estiverem prontas para os caminhos experimentais.

Hintf: No vosso facebook intitulam-se como sendo Indie Alternative Rock Grunge Not-Goth, podem explicar melhor?

Nino: Sim, é fácil de explicar. Nós não queremos nos encaixar na caixa. Como resultado do meu passado no Aeon Sable, muitas pessoas esperam que os meus projetos sejam relacionados ao Goth. Melanculia não é Goth. Pelo menos não da nossa parte.

Hintf: Falem-nos um pouco sobre o vosso mais recente album “The Seventh Circle”, como está a ser recebido pelos fãs e os media?

Nino: “Seventh Circle” foi escrito e gravado por mim em apenas 2 semanas. Depois disso, fui á casa de um amigo meu que já não tinha visto há mais de 10 anos (Dennis Tillman) e ele fez o segundo passo de gravação e mixagem no estúdio dele, durante 6 meses. Depois disso eu fui ter com o meu amigo Din (Aeon Sable) e juntos trabalhamos no álbum por mais 6 meses. Como podes ver, este álbum levou muito tempo a realizar.
Os fãs, bem, alguns já encomendaram, mas pelos vistos a nossa promoção não funciona. Existe pouca gente a aperceber se deste álbum. Eu tenho a impressão que as redes sociais (tal como as principais medias) deixaram de funcionar sem dinheiro… Mas ainda bem que ainda existem algumas medias interessadas em escrever críticas de graça, mas essas são poucas. Apreciamos muito essas médias.


Hintf: Como está a vossa agenda?

Nino: quase nada. Apenas um concerto no dia 4 de janeiro em Bielefeld (Alemanha) juntamente com “Silent Runners” (NL) e os Maengelexemplar (Ger). Se souberes algo em Portugal, avisa. Estamos prontos para isso.


Hintf: E a nível de projectos para o futuro, quais são os vossos maiores desejos?

Nino: Nós queremos atuar ao vivo. Nós amamos tocar ao vivo e nossos shows são realmente imperdíveis.Em breve vamos também começar a trabalhar num álbum novo com a banda inteira (até hoje escrevi sempre as músicas todas sozinho).


Hintf: Deixem uma mensagem aos nossos leitores e aos vossos fãs…

Nino: Obrigado Miguel! Obrigado Hintf! Obrigado querido leitor. Apoia-nos! Compartilha o link (bandcamp) do novo álbum no teu mural (social media). Conta aos teus amigos sobre o novo album. Grava as nossas músicas em CDs e oferece-os gratuitamente aos teus amigos. Nós não nos importamos com isso, pelo contrário, adoraríamos.

Be more punk, have more attitude. Fuck the system

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.