Accept

Banda: Accept

Título: “Symphonic Terror – Live atWacken 2017”

Editora: Nuclear Blast Records

Data de Lançamento: 23.Novembro.2018

Este disco duplo abre com “Die by the sword” do último álbum de estúdio da banda The Rise of Chaos. É uma música bastante energética com um inico poderoso, bem capaz de mostrar que o álbum ainda capta e cativa muitos fãs. De seguida e do álbum de 1982 vem “Restless and wild” nem imaginava que duas músicas de épocas tão diferentes e com um intervalo de tempo tão grande ficassem tão bem. A excelência vocal de Mark Tornillo também contribui para isso. Segue-se “Koolaid” do último álbum da banda também, “Pandemic” do “Blood of Nations” de2010 e “Final journey” do álbum de 2014 “Blind Rage”, sempre beneficiando de um som agressivo e combinando precisão em cada nota de guitarra e baixo.

O acompanhamento sinfónico fundiu-se e acompanhou muito bem toda a energia Trash da guitarra de Wolf Hofffmann e da voz de Mark Tornillo. As interpretações de “Scherzo” que é uma versão da Sinfonia n.º 9 de Beethoven, “Romeo and Juliet” gloriosamente obscura e numa versão muito apropriada para este espetáculo. “Pathetique” desenvolve-se em cordas antes de uma riff nos tirar o folego e desejar estar neste concerto. “Double Cello Concerto in G Minor” de Vivaldi tem a liderança na guitarra eléctrica e num baixo extraordinário, que dão uma dimensão fenomenal a esta área.

As últimas 4 faixas comtemplam grandes êxitos da banda e a orquestra junta-se formando uma dinâmica de som bastante agradável e coesa “Fast as a Shark” começa com gritos do vocalista Tornillo e sempre num toque acelerado de bateria, enquanto os violinos tocam graciosamente. Em “Metal Heart” uma orquestra transforma todo o som do formato original de 1980 formando algo épico, omesmo se regista em “Teutonic Terror” o som está já numa outra dimensão. Para fechar este espetáculo “Balls to the Wall” em que a orquestra traz muita dinâmica e conversãode som e o solo de guitarra em cântico com a participação da audiência faz de facto um grande fecho.A entusiástica união e acompanhamento da audiência faz-se notar ao longo de toda a gravação, no entanto está bem conjugado para não ocultar partes importantes do som ou não tivesse este espetáculo uma audiência de cerca de 80.000 pessoas.

Um concerto ao vivo electrizante, esfuziante e cativante com vinte e uma faixas de um HeavyMetal cheio de speed. Vocalmente Tornillo soa sem falhas e a aposta em uma orquestra ao vivo a acompanhar está mais que ganha.

Só conhecias os Accept dos anos 80? Ouve-os agora e vais ficar rendido.

Pontuação: 09/10

Por: Paula Pedroso

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*