Opeth

Banda: Opeth

Título: “Garden of the Titans (Opeth Live at Red Rocks Amphitheatre)”

Editora: Nuclear Blast

Data de Lançamento: 02.Novembro.2018

Lançaram o álbum de estreia em 1995 “Orchid” mas apenas em 2008 tornaram-se a referência que são hoje em dia, com o álbum “Watershed” a subir nas tabelas da Billboard e as vendas a ascender a 1 milhão e meio de cópias. Seria difícil colocar num só CD todo o percurso de Opethno entantoe sendo este ao vivo, consegue representar muito bem uma parte da carreira da banda sueca.

Abrem com “Sorceress” do álbum de 2016 com mesmo nome,em que contam a vida de uma bruxa durante a Inquisição. De seguida “Ghost of Perdition” do álbum “Ghost Reveries” de 2005 em que a voz poderosa de Akerfeldt clama acerca de possessões demoníacas.

“Demon of The Fall” é a canção mais antiga no espetáculo, pois é do álbum de 1998 “My arms, your Hearse” e encaixa perfeitamente no restante alinhamento. É a faixa mais pesada, com secções mais progressivas e com voz limpa.

A banda passou por alguns ajustes no alinhamento ao passar dos anos, se bem que a actual composição da banda complementa-se e a união entre membros é notória. Faixas como “The wild flowers” onde a mestria e a energia da banda, passando por um vocal harmonioso é notória. Desde o álbum “Heritage” de 2011 que a banda perdeu o registo de death metal, passando a um rock progressivo, incluindo guitarra acústica e solos de piano.

A última faixa pertence ao álbum de 2002 “Deliverance” com 14 minutos de habilidades na guitarra e com riffs sincopados tremendamente bem dedilhados, a bateria destila batidas ferozes e a voz gutural de Michael Akerfeldt a fazer a composição inicial é fascinante. A comunhão com o público faz-se notar num intercâmbio em algumas pausas da actuação em sessões rítmicas de guitarra introspectivas e voz limpa.

Espera-se novo álbum de originais da banda em 2019, pelo que este “Garden of Titans” é uma forma de dar aos fãs algo “sumarento” e um aguçar da curiosidade para o que poderá ai vir.

Pontuação: 08/10

Por: Paula Pedroso

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*