Landmvrks

Banda: Landmvrks

Título: “Fantasy”

Editora: Arising Empire

Data de Lançamento: 02.Novembro.2018

A banda francesa de metalcore regressa com segundo trabalho “Fantasy”, depois de dois anos de intervalo do álbum de estreia “Hollow” tendo esse sido produzido pelos próprios, merecem todos os créditos pois passaram este tempo a aperfeiçoar a sua arte, agora com contrato desde inicio deste ano com a editora alemã Arising Empire vão de certeza convencer mais fãs da cena metalcore.

É um óptimo álbum, houve alguma progressão no som da banda e isso torna-o mais sólido que o anterior. Mas se estão à espera de uns modernos Atreyu ou Architects, vão ficar pelo desejo.

A primeira faixa e que dá nome ao álbum inicia de modo atmosférico e com voz limpa, até que irrompem riffs frenéticos e a voz brutal de Florent Salfatique ribomba feito trovão. “Wake up Call” combina blast beats com voz poderosa e ficas a querer mais power e intensidade, o que acontece em “Scars” juntamente com uma guitarra potente, devido ao contributo deFlorestan Durand da banda Novelists, também uma banda francesa, que ajuda a dar um som mais pesado.“The worst of you and me” consiste em letra simples e honesta sempre com a poderosa voz de Salfati a mostrar a sua fúria.

“Blistering” inicia suave mas rapidamente dá-nos um som potente e com coro que muito provavelmente enriquecerá as actuações ao vivo, assim como “Dead Inside”.

A balada cantada em dueto com Camille Contreras em “Alive” para mim não faz muito sentido aqui, até porque metalcore é tudo de raiva, fúria e uma poderosa descarga de energia, mas a querer-se uma pausa de tanta emoção explosiva esta é de certeza a calmaria desejada.

“Dead Inside” traz-nos de volta à cena de onde não devíamos ter saído, pura energia libertada em riffs e a bateria sempre a destilar poder. “Kurhah” mostra-nos a saída tendo apenas um minuto e cinquenta segundos é uma pequena pausa para o final sendo “Disdain” a última faixa do álbum.

Estão no caminho certo, para quem gosta do estilo metalcore/hardcore vão gostar das melodias e o intercalar de voz entre gutural e limpa, assim como alguns coros que ficam no ouvido. Esperamos que o próximo e terceiro trabalho defina melhor o som único e próprio da banda, pois Landmvrks é para manter debaixo de olho.

Pontuação: 07/10

Por: Paula Pedroso

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*