Riot in the Attic

Entrevista Riot in the Attic

Por: Miguel Ribeiro

Hintf: Obrigado por responderem a esta entrevista! Quais eram as vossas expectativas quando tudo começou?

Muito prazer! Para ser honesto, no começo só esperava fazer e escrever músicas que eu comecei a escrever em casa. Já fazia algum tempo desde que tinha banda e eu tinha algumas ideias novas na minha cabeça que diferiam um pouco da minha música anterior. Como que cresceu.
Então eu queria lenta mas seguramente construir uma banda e trabalhar nessas músicas. Isso deve acontecer sem stress ou pressão. E assim uma coisa levou à outra e se desenvolveu até ao momento em que Tobi e eu decidimos mudar algumas engrenagens e lidar com isso de forma mais profissional.

Hintf: Porquê o nome Riot in the Attic? O que significa?

Nós brincamos com algumas palavras e significados. Tobi e eu gostamos da palavra Riot, porque significa, entre outras coisas, romper com velhas formas de pensar e mudar. Eu pessoalmente queria um nome que fosse uma parábola para questionar e pensar sobre o mundo. Eu estava no meio de uma forte fase de auto descoberta e estava a sair-me muito bem com isso. Eu mudei a minha visão das pessoas, do mundo e de mim mesmo em muitos aspectos. Isso também deve ser reflectido no nome da banda. E qual é o sótão do corpo? A cabeça! Então encontramos Riot in the Attic adequado de diferentes maneiras. Poderia representar uma festa simples num pequeno apartamento, poderia representar uma revolução na sociedade e poderia ser uma parábola para a auto descoberta de alguém. Então, também cabe à nossa mensagem e letras.

Hintf: Quais são as principais diferenças de agora para quando vocês começaram?

A quantidade de trabalho! Hahahaha! E aprendemos a lidar uns com os outros de uma maneira que (principalmente) não degenera em argumentos. No final, crescemos juntos como uma família. Mesmo se argumentarmos, podemos beber uma cerveja depois e rir juntos. As pessoas que olham para nós de fora e não percebem essas discussões, muitas vezes não entendem isso no inicio. Mas música é paixão, música é coração e todos tem sua próprias ideias do que é melhor para a banda ou uma música ou qualquer outra coisa. Palavras e opiniões podem colidir de forma dura. Mas no fim, acho que aprendemos que no final do dia todos querem a mesma coisa, levar a banda adiante e alcançar mais e mais pessoas. E isso é o que conta no final. Mesmo se nos odiarmos por um momento. Hahahaha!

Hintf: O que influencia a vossa música e as letras?

Vida! As minhas letras questionam muito o que experimentas na vida. Relacionamentos, estruturas sociais, riqueza, pobreza. Tudo com o que és confrontado mais cedo ou mais tarde. Talvez às vezes eu me preocupe demasiado com algumas coisas. Através dos meus textos eu tento expressar esses pensamentos liricamente.

A música é outro lado. Eu ainda não consegui decifrar a magia que leva a ter uma nova música na cabeça, escrever um novo riff de repente que soa bem ou de alguma forma já tem uma ideia na cabeça de como algo deve soar. E provavelmente eu não quero decifrar isso também. Eu acho que são todas as influências que percebes musicalmente, seja em casa, no rádio, com amigos, talvez até num elevador juntando os seus próprios sentimentos, o que cria algo único. Uma mistura grande e irreal que vomitas depois de muitas idas e vindas, sob a forma de uma nova música. Hahahaha!

Hintf: Consideram uma banda de rock, porquê?

Eu acho que o género “rock” é um termo abrangente para muitas pequenas subcategorias de música que se originaram no blues. E essa também é a música que fazemos! Blues-driven hard!

Hintf: “Under the Sun”,o vosso mais recente trabalho, porquê um Ep duplo e não um álbum?

Nós apenas lançamos nosso primeiro EP digitalmente para nos fazer ouvir e ver se o mundo nos ignora completamente ou se algo volta. Mas também recebemos muitos pedidos no momento porque não tínhamos um CD que pudesses comprar. Quando decidimos, algum tempo depois, gravar um segundo EP, a ideia surgiu para pressionar os dois EPs em um CD. Então todos poderiam comprar todas as músicas que já gravamos, mas não seria o primeiro álbum ainda.
Todos concordamos que não estávamos prontos para um álbum. Da quantidade de trabalho, mas também do lado financeiro, se quiséssemos que fosse bom. E lá somos proteccionistas! E como fazemos tudo sozinhos concentrarmo- nos em 7 novas músicas e concentrarmo- nos em lançar algo novo em vez de trabalhar em 15 músicas e não deixar ninguém nos ouvir durante um ano.

Hintf: Como foi recebido pelos media e pelos fãs?

Está a crescer! No começo foi contido. As críticas foram bastante positivas, o que nos deixou muito felizes depois de tanto trabalho! Mas, em tempos de Spotify, as vendas não foram tão boas quanto as críticas. No entanto, temos sido e ainda somos elogiados por algumas pessoas, o que nos deixa muito orgulhosos! Especialmente porque fizemos tudo sozinhos com pouca ajuda de fora. Da maioria das gravações à mixagem, capa, lançamento, 90% de tudo o que diz respeito a esse EP duplo que fizemos e nos organizamos, até fundamos nossa própria editora! Então foi uma espécie de nascimento para algo com o qual tens um relacionamento muito íntimo. E da minha parte, estou feliz com o disco, e acho que esta é a primeira vez que digo isso sobre algo que eu mesmo gravei! Hahaha!

Hintf: Qual a vossa opinião sobre Portugal?

Já estive em Portugal duas vezes e achei óptimo! Gostei muito do Porto, embora eu estivesse lá apenas um dia.

Mas isso me surpreendeu totalmente! Boa gente, grande cidade, grande atmosfera! Eu absolutamente quero ir lá novamente! De preferência, claro, para uma YOUR com a Riot in the Attic!
Infelizmente ainda não estive no sul de Portugal, mas só ouço coisas boas! Eu gosto de relaxar em praias solitárias com pessoas que pensam fora da caixa para respirar. Eu ouvi dizer que existem muitos sítios onde podes fazer isso! A minha família vem do sul da Espanha, para que eu me possa habituar ao clima rapidamente em Portugal!

Hintf: Contem-nos um pouco mais sobre a cena do metal em Colónia, na Alemanha …

Colónia é mais conhecida pela música electrónica, então a cena do metal na cidade é limitada a um número relativamente grande de pessoas. Como Colónia é uma cidade grande, felizmente há muitas bandas que param aqui na Europa ou em  tour  mundial. Então, temos a sorte de poder ver muitas bandas boas ao vivo em ou em torno de Colónia. Infelizmente a seleção de boas salas  de metal está a faltar, onde podes simplesmente ir para sair. O lado positivo é que quando há um evento de metal podes ir sem fazer planos, encontrarás sempre algumas pessoas que conheces!

Hintf: Quais são os planos para o futuro?

Espero poder fazer músicas e tours o máximo possível, alcançar pessoas e estar na estrada com mais frequência! Nós definitivamente queremos tocar fora da Alemanha em 2019, de preferência no sul! É claro que também temos muitas ideias para novas músicas, algumas delas até já finalizadas. Haverão alguns singles que podem levar ao nosso primeiro álbum. Vai ser emocionante em qualquer caso!

Hintf: Imaginem que estão gravar um novo álbum, e podem escolher qualquer um como convidado especial, quem seria?

Para mim, pessoalmente: Slash! Um sonho se tornaria realidade se eu pudesse tocar alguns solos com ele em estúdio ou ao vivo. Ele é uma das minhas maiores influências para a minha guitarra e acompanhou meu desenvolvimento musical desde que eu segurei pela primeira vez uma guitarra na minha mão. Eu acho que seria muito divertido trabalhar com ele. Mas eu acho que compartilho esse sonho com muitos guitarristas.

Hintf: Por favor, definam Riot in the Attic em apenas uma palavra …

Despertar

Hintf: Deixem algumas palavras para os seus fãs em Portugal…

Da Alemanha para Portugal, infelizmente, é uma longa distância, se és uma banda de rock pobre como Riot in the Attic. Mas vamos continuar a lutar e esperamos poder tocar em Portugal em breve! Então iremos tomar uma cerveja com cada um de vocês! Hahahaha !! Se alguém tiver conexões com locais ou festivais, não hesite em nos contactar! Nós gostamos de tocar sempre que possível e esperamos pela ajuda de quem apreciar a nossa música! Esperamos poder vê-lo em breve! Continuem a arrasar!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.