Mask of Semblant

Entrevista Mask of Semblant

Por: Miguel Ribeiro

Hintf: Falem-nos um pouco do historial da banda, do vosso percurso até formarem os Mask of Semblant…

A banda foi formada no final de 2015. Alguns dos membros originais, Morte, Guerra e Peste, já se conheciam de outros projecto e tiveram a ideia de criar uma banda mais conceptual. A partir daí, foram conversando com outros músicos que se interessavam por esse estilo e explicando a proposta da banda. Em pouco tempo já estávamos com a formação completa e 2016 foi basicamente um ano de ensaios, conversas, composições e gravações. Lançamos o Existence, em 2017, e após algumas mudanças na formação, em 2018, nosso segundo EP, Dead Tales.

Hintf: Porque escolheram esse nome?

Desde as primeiras conversas sobre a criação da banda, a ideia de usar as máscaras já estava presente. Por isso, o nome Mask of Semblant veio naturalmente, tentando representar o conceito que estávamos tentando trazer já no nome da banda.

Hintf: O vosso conceito é muito marcado, de onde surgiu a ideia de preservarem a vossa identidade?

Achamos interessante a ideia de ter esse mistério sobre a identidade dos participantes desde o início também. E na verdade não se tratava apenas de preservar nossa identidade, mas também de criar os conceitos dos cavaleiros e anticristo, que traz ainda mais força para os nossos trabalhos. Os cavaleiros do Apocalipse estão entre nós e podem inclusive assumir formas humanas diferentes, assim como representar suas identidades de formas diferentes. Por exemplo, a Guerra nem sempre é feita de forma física e com as mesmas armas, assim como nem sempre um mesmo humano está representando o papel do Guerra na banda.

Hintf: Como vêem o actual panorama musical no Brasil?

Infelizmente os gêneros mais pesados de música não recebem muita atenção no país. Atualmente, nem mesmo Rock e suas vertentes são tão populares por aqui quando se fala de grandes medias, e as variações de Metal acabam tendo um público menor ainda em quantidade, porém de excelente qualidade. Há muitas bandas grandes do mundo inteiro que gostam de fazer shows no Brasil justamente pela óptima recepção dos fãs brasileiros. E quanto a bandas locais, por sermos um país muito grande, podemos dizer que há algumas regiões do país que possuem uma cena muito forte, e outras nem tanto, mas temos muitas bandas de qualidade por aqui, tanto antigas quanto novas.

Hintf: Relativamente ao Ep Existence como o caracterizam?

Consideramos um avanço musical da banda, e estamos muito satisfeitos com isso. Muitas das músicas dos dois EPs foram criadas no mesmo período, durante o primeiro ano de existência da banda. Lançamos o Existence com as que se encaixavam no conceito sendo retratado no EP e voltamos a trabalhar nas outras composições. Então, além de toda a experiência que adquirimos no processo de gravação do primeiro EP, tivemos mais tempo para evoluir as músicas do Dead Tales, o que acabou deixando-o mais complexo que o Existence, e ficamos muito satisfeitos com o resultado. E isso é um processo constante de evolução, pois também, durante a gravação e produção do Dead Tales, já tivemos outras ideias para nosso próximo trabalho.

Hintf: Porque é que escolheram os Cavaleiros do Apocalipse como tema central?

Os cavaleiros do Apocalipse nos escolheram.

Hintf: Cada musico retrata um dos cavaleiros do Apocalipse, a guerra, a fome, a peste e a morte, sendo que o vocalista retrata o Anticristo, como é que chegaram a esta divisão de tarefas?Como se identificaram com cada uma das figuras?

O Anticristo é uma figura cativante, um líder, aquele que leva a palavra. É ele que está à frente apresentando nossa mensagem, então não havia como ser outro senão o vocalista. A guerra e a fome são os dois primeiros cavaleiros a surgir, assim como as guitarras são mais rapidamente percebidas com suas melodias. A peste é o terceiro cavaleiro, seguindo o rastro da fome de perto, assim como o baixo acompanha o tempo todo as guitarras com sua presença marcante, e por fim a bateria, que marca o tempo, age como a morte, marcando um fim ao trabalho iniciado pelos outros cavaleiros.

Hintf: Como está a vossa agenda?

Estivemos bem dedicados à finalização do Dead Tales nas últimas semanas, mas agora estamos mais livres para focar em nossa agenda de concertos. Estamos negociando algumas datas e estamos disponíveis para novos contactos (via contato@maskofsemblant.com). Vamos sempre manter todos actualizados sobre a agenda através da nossa página e de nosso site.

Hintf: O que conhecem de portugal?

Nossa cidade, Florianópolis, teve parte de sua colonização, lá no século 18, feita por imigrantes vindos do arquipélago dos Açores, então até hoje temos vários pontos da cidade com arquitectura, tradições e até sotaque mais parecidos com o de Portugal que o restante do Brasil. Mas musicalmente falando, sem dúvida Moonspell é a banda que mais conhecemos de Portugal, porém ficamos instigados a procurar algumas bandas de estilo semelhante ao nosso para conhecermos mais a cena do país.

Hintf: Que bandas vos inspiram?

Temos diferentes gostos e influências dentre os membros da banda, o que acaba ajudando bastante na hora de compor, inserindo elementos diferentes e criando um som próprio nosso. Mas há algumas bandas em comum e que acabam nos inspirando bastante em diferentes aspectos, como Scepticflesh, Death, Cradle of Filth, Dimmu Borgir, e Arch Enemy.

Hintf: Deixem uma mensagem aos nossos leitores e aos vossos fãs…

Primeiramente agradecemos o convite da Hintf magazine para essa entrevista, é a primeira após o lançamento do EP e ficamos felizes de ter vindo de outro país, não queremos nos limitar apenas ao Brasil. Estamos tendo uma recepção muito boa do Dead Tales até o momento, especialmente de fãs, então queremos agradecer a todos o apoio e as mensagens. E para aqueles que ainda não nos ouviram, convidamos a conhecer nosso trabalho, disponível nas mais diversas plataformas de streaming, e a conhecer mais sobre a banda em nossa página do facebook e nosso site. Até breve, humanos.

Facebook: https://www.facebook.com/maskofsemblant/

Site: https://www.maskofsemblant.com/

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.