Engst

Banda: Engst

Titulo: “Flächenbrand

Editora: Arising Empire

Data de Lançamento: 26.Outubro.2018

Este é o segundo trabalho da banda Pop-rock alemã que se estreou em 2017 com EP homónimo. Com 11 temas cativantes, diferencia-se do trabalho anterior pois é notória a evolução da banda.

Inicia com “IchSteh Wieder Auf “ – “ Eu levanto-me de novo” que é como quem diz estamos de volta e não vamos decepcionar.

“Der Moment” – foca o tema da separação e os diversos obstáculos de um relacionamento. O momento que percebes que o relacionamento acabou e que não há volta a dar. Aquela fase em que o parceiro vai em busca da sua liberdade e que torna o que tens apenas deprimente e infeliz. Tema com que quase todos se podem identificar.

“Eskalieren” escalar ou trepar, o frenesim do fim-de-semana o sentir-se imortal, viver uma noite sem fim. Um dealer que irá ajudar a abastecer a festa em que vamos presenciar o nascer do sol e sermos os reis/rainhas da madrugada.

“Optimisten”, faixa quatro do CD, em que mesmo os optimistas já não aguentam este mundo virado ao contrário. Lutamos diariamente e mesmo assim vai tudo para os mesmos. A solução que Engst nos dá é simples, uma noite nos bares com os amigos!J

“EinSommer in denCharts” – Um verão nos Tops – as “popsongs” sem espinhas, em que algumas bandas têm sucesso no verão e depois acabam por ser completamente esquecidas e que nem dos compositores soube-se o nome. Mas valha-nos o rock, pois esse é para sempre!

“Ist Mir egal” -“Eu não me importo” a levar-nos para um clima mais calminho em que nos remete novamente ao tema do amor e relacionamentos. Dizes que não te importas, nem queres saber o que o outro pensa de ti, mas não é bem assim. Um pouco de compaixão e responsabilidade e tentar entender que tudo volta a ser melhor um dia.

“Com foguetes em pardais” conta-nos um pouco sobre repressão do pensamento colectivo a criação de medos e de constantes inimigos. Um pouco do se passa mundialmente.

Quem não tem memórias dos tempos de adolescência?Em que juntávamo-nos todos para conversar e beber umas cervejas? É isso que nos fazem lembrar os Engst na última faixa do álbum “Sonhadores & Heróis”. Mesmo o facto de termos mais umas rugas e não termos tanta disponibilidade, o que importa está dentro de nós. Nada muda quem somos!

Em conclusão, bom ritmo, boa duração e não acredito que o facto de “Flachenbrand” ser cantado em alemão venha a ser impedimento de cativar o público fora da Alemanha. As músicas são bem-sucedida comporta letras que abordam temas e questões do dia-a-dia. Não é um hard-rock é para quem gosta de rock mais suave.

Pontuação: 08/10

Por: Paula Pedroso

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.