Blood Red Soul

Entrevista Blood Red Soul

Por: Lígia Ferreira

Hintf: Obrigada por esta entrevista, o que  podes nos dizer sobre este projecto e a tua experiência como músico?

Bem, eu estava fazendo álbuns a solo há anos com o meu próprio nome, Achim Schreiner, até que eu comecei  WOODLARK em 2012 com Einar McCarthy da Argentina e este ano nós lançaremos o quarto álbum. Como multi-instrumentista adoro escrever músicas e escrever em estilos diferentes. Eu também tenho um projecto de funeral metal  chamado CRAVED FOR DAWNING e um projecto de metal melódico com um cantor romeno, que é chamado Sanctuary Of Stars. Pessoalmente, eu também trabalho como professor de guitarra e baixo e ensino composição / arranjo.

Hintf: Achas que é mais difícil ter um projeto sozinho ou uma banda normal é mais fácil?

Na verdade, eu acho que é mais fácil, já que  podes adaptar um projecto muito mais às tuas ideias e conceitos. Com um projecto  podes ser mais específico no que fazes, pois podes encontrar as pessoas certas sem pensar em coisas como “eles querem tocar nessa banda por anos”? É projecto, então eles não precisam. Eles fazem a parte deles . A diferença também é que somos pessoas de todos os tipos de países, por isso é fisicamente difícil encontrarmo-nos pessoalmente. Sem a internet, e-mail etc., teríamos dificuldades. Mas, graças a isso, podemos enviar arquivos de um lado para o outro e trabalhar na música com pessoas que podem estar localizadas a 5 mil quilómetros e isso não importa.

Hintf: O que te inspira a criar  música?

O que inspira a minha letra, geralmente é a minha própria vida e a vida das pessoas ao meu redor. Eu vejo o que acontece comigo e com eles e isso geralmente é uma inspiração suficiente para escrever músicas que praticamente todos podem se relacionar também. Porque não importa de onde viemos, todos temos os mesmos pensamentos, desejos,  medos e, no final, todos choramos as mesmas lágrimas. Não importa como nos parecemos ou que língua falamos. Eu não sei, eu geralmente prefiro escrever sobre coisas que as pessoas podem se relacionar ao invés de escrever sobre “demónios e dragões”. Nada de errado com isso, mas não é o meu mundo lírico. Musicalmente, eu me inspiro em todos os tipos de música. Muitas vezes acho um pouco engraçado ou ridículo ver quando as pessoas pensam tanto em categorias e são tão rotineiras em todo tipo de música. Para mim, música é música. Há bem e mal em todos os estilos. Eu ouço Unleash The Archers, Katie Melua, Kanute, Madonna, Tom Jones, Herb Alpert da mesma forma que ouço Metallica, Kiss, Deep Purple, Swallow The Sun, Xandria, Judas Priest, Saxon, Rory Gallagher, Draconian, Frank Zappa,  e muitos mais. há tudo, toda a escala de música do Jazz, Blues, Folk ao rock clássico, metal e até mesmo música electrónica.

Hintf: Porquê Blood Red Soul?

Eu tive a ideia para o nome um pouco espontaneamente no final de 2016. Eu comecei um projecto chamado HIBERNATION OF LOVE que não funcionou com as pessoas com quem eu estava a trabalhar e eu estava tão frustrado que eu desmantelei todo o projecto. Embora as músicas que eu já tinha escrito fossem boas demais para descartá-las e deitar fora. Então tentei outra vez, mas com um nome diferente. As letras do primeiro álbum reflectem muito as etapas pelas quais alguém passa, que passaram de um amor verdadeiro a ser forçado a lidar com o facto de que seu mundo está-se desmoronando ao ser deitado fora. Então, toda essa descrença, a dor ardente por dentro, tudo isso me levou ao nome de BLOOD RED SOUL.

Hintf: Actualmente trabalhas em novas músicas para o próximo álbum, o que  podes nos dizer por agora?

Nós temos novas músicas  para o próximo álbum, que será chamado de “River Of Melancholia”. As músicas são uma mistura de novas músicas e algumas sobras que foram escritas durante o tempo do primeiro álbum, mas que não foram usadas, por qualquer motivo. Também daremos um bom passo em frente com as novas músicas, também em termos de produção, já que o novo CD soará significativamente melhor que o primeiro. As músicas serão uma mistura ampla de baladas épicas e rockers de ritmo médio. Também teremos uma música instrumental  novamente, semelhante à que tivemos no primeiro disco.

Hintf:Já tens alguns convidados em mente?

Nós já temos vários convidados que estão envolvidos, não só emprestando as suas vozes como vocalistas convidados, mas também que ajudaram a montar as melodias vocais e as letras. Há LISA RIEGER, da banda alemã de metal sinfónico HYDRA, que cantará uma incrível balada para nós. Lisa é uma óptima cantora e ótima para se trabalhar. ANDRA ARIADNA,  canta a abertura  “Neverland” (nós já temos um vídeo disso). Andra é uma cantora fantástica, que sabe cantar quase tudo e é uma das minhas boas amigas e isso facilita muito as coisas. Eu também tenho outro projecto exclusivamente com ela, chamado SANCTUARY OF STARS. Ela também canta em KA GAIA AN e em outras bandas.

Depois, há a incrível DIMITRA PANARITI da banda freek MEDEN AGAN e estamos muito felizes em tê-la a bordo. Também temos LEISL HEATH, que já estava comigo no primeiro álbum. Ela toca baixo numa música e trabalha na melodia para outra. Leisl é uma grande amiga minha e uma alegria para trabalhar. Também temos PAUL CULLEY da Inglaterra, que é um músico muito bom, um músico muito completo. Ele também toca guitarra na banda britânica APPARITION e baixo na banda grega FALLEN ARISE. Por último, mas não menos importante, há a incrível FIONA CREABY da Inglaterra. Fiona é uma das minhas melhores amigas na vida privada e uma das melhores vocalistas com quem podes trabalhar. Muitas pessoas a conhecerão de APPARITION e de FALLEN ARISE. Ela cantou duas músicas no nosso primeiro álbum “Symphony Of A Memory” como um “convidado muito especial” e vai cantar pelo menos 3 músicas no novo “River Of Melancholia”. Fiona já é muito mais do que uma “convidada”, mas parte integrante da banda e sem revelar muito, posso dizer que ela vai ter um papel muito maior no futuro a partir do terceiro álbum. Estes são os convidados que fazem parte dele até agora, mas pode haver um ou dois mais, vamos ver. Tivemos convidados incríveis no primeiro disco, incluindo o meu amigo MICKI RICHTER, que toca em LEAVES EYES e LIV KRISTINE BAND e KRAYENZEIT óptimo guitarrista.

Hintf: Quais são alguns dos artistas que gostaria de trabalhar no futuro, se  pudesses escolher ?

Oh, existem alguns nomes que viriam imediatamente à minha mente. Um deles seria Manuela Kraller. Se  ouvires atentamente o álbum “Neverworld’s End” de XANDRIA, o que eles fizeram com ela,  verás que é incrivelmente bom e Manu tem uma voz tão boa e eu adoraria trabalhar com ela. Outro cantor que eu adoro ouvir é BRITTNEY SLAYES de UNLEASH THE ARCHERS. Ela tem o poder de cativar as coisas, mas também uma voz muito agradável quando canta calmamente e no registo inferior. Adoraria fazer algo com ela também. Há também guitarristas que eu adoraria trabalhar com um dia, incluindo ANDREW KINGSLEY (Unleash The Archers), que é muito calmo e de fala mansa, mas um ótimo guitarrista e compositor. Também HEIKE LANGHANS, da Draconian, estaria na minha lista, como teria sido ALEAH STANBRIDGE, que infelizmente faleceu em 2016, como todos sabemos. Adorava a voz dela e o que ela fez em Trees Of Eternity e Swallow The Sun.

Hintf: Quais são os 3 melhores álbuns de todos os tempos para ti?

Essa é uma pergunta muito difícil mas vou tentar . Eu vou escolher três álbuns que tiveram uma grande influência em mim e que eu vou adorar para sempre.

Deep Purple – Made in Japan

Metallica – Masters Of Puppets

Unleash The Archers – Apex

Hintf: O que achas da cena musical hoje em dia?

Bem, como alguém que já viu diferentes momentos quando a música não era como um “artigo descartável”, é uma visão bastante ambivalente que tenho sobre ela hoje em dia. De um lado, é como “paraíso” do ponto de vista do ouvinte, já que toda a música do mundo parece estar a apenas um clique de distância e, graças a plataformas como o Spotify,  podes ter qualquer coisa e a qualquer momento. Do outro lado, falta o que eu chamo de “relacionamento físico”. Tens um vinil,  abres o papel com a unha, podes sentir o cheiro do vinil “novo” quando o tiras e  podes olhar para o arquivo, ler as letras, etc.

E isso se transfere para quantas pessoas vêem o valor da música hoje em dia. Eles não vêem o trabalho que está por trás, o esforço, a criatividade, a abordagem física para juntar tudo isso e tudo mais. Muitos apenas vêem como um lenço de papel,  usam e  colocam no lixo. É claro que  não querem pagar nada por isso e porque eles deveriam ter acesso a toda a internet, legal ou ilegalmente? Mas isso é exactamente o que tem um impacto muito mau na cena musical e tudo relacionado a isso. De um lado, há toneladas de bandas novas bandas mas muitos deles têm expectativas praticamente irrealistas sobre tudo e sobre ganhar a vida na música. Muitas dessas bandas desaparecerão rapidamente depois que perceberem que literalmente não há dinheiro algum, ou que elas precisam manter a música como um passatempo ao lado de seu trabalho principal. Menos pessoas conhecem essas bandas, menos pessoas vão aos seus concertos, o que resulta em pequenos ganhos para os locais e clubes e, subsequentemente, muitos fecham as suas portas para sempre, como podemos ver muito no Reino Unido. Por isso, é muito difícil para as novas bandas e artistas até “serem ouvidos” e praticamente impossível organizar concertos ou tours que façam sentido economicamente. Tudo ficou mais difícil de muitas maneiras. O bom é que  não és mais dependente de editoras, como aconteceu no passado. A internet permite que  faças o teu próprio marketing e vendaa a tua música directamente, mas isso requer muito networking e conhecimento também. Outro ponto positivo é que a era digital nos permite  unir a praticamente todos ao redor do mundo, o que ajuda muito. Eu posso trabalhar com pessoas da Austrália e fazer discos sem nunca encontrar essa pessoa na realidade.

Hintf: gostarias de deixar uma mensagem para os nossos leitores?

Obrigado aos fãs portugueses por nos ouvirem e nos apoiarem!  Nós vamos trazer-vos coisas incríveis no futuro e vão adorar! Então, obrigado mais uma vez por estarem connosco nesta viagem! Continuem apoiando a cena, vão a shows e ajudem a manter tudo vivo! Muito obrigado!

Obrigado por me receberes! Foi um prazer conversar contigo

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.