The Small Hours

Entrevista The Small Hours

Por: Miguel Ribeiro

Hintf: Obrigado pela entrevista. Como tiveram a ideia de formar a banda?

TSH: Obrigado nós Miguel.A ideia inicial foi tida pelos membros Sílvio leão (guitarra lead), Rafael Marujo (guitarra ritmo/voz) e Sérgio Barbosa (bateria) que se juntaram com o intuito de evoluírem como músicos, com prática conjunta e covers.

Posteriormente juntou-se o baixista João Santos e começaram a aparecer os primeiros temas originais.Faltando as letras e um vocalista, António Costa entrou na banda e esta formação estreou a 23 de Dezembro de 2016,data qual celebramos o aniversário oficial de banda.Pouco tempo depois Sílvio Leão saiu da banda dando lugar ao actual guitarrista Renato Barbosa.

Hintf: Qual foi o primeiro contacto que tiveram com o Metal?

TSH: Depende do membro da banda.Contacto com amigos que mostravam o género, pesquisa, curiosidade ou ate no caso do Renato que foi por influencia familiar.

Hintf: Quem são os The Small Hours, porque escolheram esse nome?

TSH: Somos um grupo de músicos que gosta de compor e experimentar coisas diferentes

dentro dos géneros que mais gostamos.Quanto ao nome – uma das bandas preferidas do guitarrista Rafael Marujo é Metallica e ele sempre gostou do álbum de covers deles, o Garage Inc., sendo a musica preferida: The Small Hours dos Hollocaust e passou a ser esse o nome da banda. Hoje vamos dando outro significado a este nosso nome através dos temas que compomos

Hintf: Muitas mudanças no lineup?

TSH: Apenas duas:

Sílvio Leão saiu em Janeiro de 2017, entrando o Renato Barbosa para a guitarra lead a Março do mesmo ano.

João Santos saiu em Julho de 2017, por motivos pessoais.

Mário Ferreira foi baixista de sessão para lançarmos o EP no Roque Bar e mais dois concertos.

O João regressou a banda em Junho de 2018.

Hintf: Quais as vossas principais influencias?

TSH: Várias desde Thrash e Black ao Doom, metal melódico ou progressivo.

Combinamos vários géneros de Metal de forma a contarmos as nossas histórias

e passarmos a nossa mensagem.

Hintf: Como foi recebido ate agora o vosso Ep “Time” que saiu em finais de 2017?

TSH: Como o nosso EP/demo de estreia, tem sido bem recebido.Desde o gosto dos fãs por ouvir os nossos primeiros temas,até as criticas construtivas de varias pessoas dentro do mundo da musica e do Metal,este Ep tem nos ajudado a evoluir muito como banda e como músicos.

Hintf: O que vos inspira quando compõem?

TSH: O que inspira para escrevermos os nossos temas são sentimentos e as histórias em volta, ou que criam esses sentimentos.

Como por exemplo o tema GRIEVE que está no nosso Ep é a jornada emocional de alguém que perdeu quem amava e que tem que que viver com esse sentimento de perda.

Para isto temo-nos inspirado em situações que passamos ou encarnando em situações que achamos dignas de serem contadas nas nossas musicas.

Hintf: E um álbum? Pensam que possa sair em breve?

TSH: Muito em breve, não.Mas estamos a compor com um possível album em mente,marcando o máximo de concertos possível e lançando merchandising para financiar o primeiro álbum da banda.

Hintf: O que podem os fãs que ainda não tiveram oportunidade de vos ver ao vivo esperar das vossas actuações?

TSH: Podem esperar o máximo de entrega em palco, um concerto diferente vindo de quem ama o que faz.E caso queiram conversar connosco serão sempre recebidos com um sorriso e uma boa conversa. Somos extremamente gratos por quem apoia o nosso projecto.

Hintf: Como está a vossa agenda?

TSH: De momento vazia de datas marcadas,mas com o festejo do nosso segundo aniversário no horizonte que será no final do ano.

Hintf: Quais os planos para o futuro?

TSH: Pensando no futuro próximo, vamos compor novos temas e continuar na procura de novos concertos aumentando a visibilidade e base de fãs da banda ate chegarmos ao nosso objectivo de entrar em estúdio para gravar o nosso primeiro álbum.

Hintf: Gostariam de deixar umas palavras aos nossos leitores e aos vossos fãs?

TSH: Nunca desistam dos vossos sonhos , por muito difícil que esteja, não parem de lutar.

E se doer? Escrevam, toquem, pintem sobre essa dor, que um dia se transformará em arte.

The Small Hours “Crucify” (Lyric Video):

https://www.youtube.com/watch?v=qYH3zhSbOPc

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*