Hellixxir

Banda: Hellixxir

Titulo: “A Dull Light Around”

Editora: M.U.S.I.C. Records

Data de Lançamento: 28.Setembro.2018

Originalmente formados em Setembro de 2001 mas com a designação inicial de ‘Daddy Long Leggs’, o atual quinteto francês praticante de thrash metal, opta no entanto pela modificação do seu nome para a atualmente mais apelativa forma de Hellixxir.

Tal como a maioria das formações musicais sofre algumas alterações ao seu lineup, não deixando no entanto de nos surpreender pela positiva com a produtividade, mantendo uma certa coerência em termos de intervalos entre lançamentos, contabilizando já 1 Demo e 2 álbuns de longa duração, tendo a engrossar esta discografia o registo em forma de compilação a ser lançado pela M.U.S.I.C. Records no próximo dia 28 do corrente mês de Setembro.

“A Dull Light Around” é o título escolhido para esta compilação que ao longo de 43 minutos nos convida a (re) descobrir alguns dos temas mais pertinentes da sua carreira que neste mês celebra também 17 anos de existência.

O estilo thrash metal veiculado pelos Hellixxir é o típico thrash influenciado pela velha escola de bandas como Kreator ou Sodom, executado numa dinâmica veloz e acutilante, em que riffs semi-longos e de complexos acordes alternados com a furiosa investida de pedais duplos na bateria nos fazem de imediato saltar e ter o ouvido bem alerta, antecipando o frémito que esta banda francesa provoca nas suas atuações ao vivo.

Dos 10 temas escolhidos para este “A Dull Light Around”, a primeira tranche recai sobre temas captados num dos seus espetáculos de 2017, incluindo ‘XXX’ tema inédito em registos discográficos, e segue este alinhamento com uma sucessão de temas decrescentes na antiguidade mas ascendentes na intensidade rítmica e evidenciando a capacidade de introdução de elementos originais e atuais dos novos velhos estilos de metal.

De salientar também que neste “A Dull Light Around” que serve de aperitivo ao novo disco de originais que deverá ter avanço e /ou edição para o ano de 2019, se incluíram no rol dos 10 temas dois com a participação do falecido vocalista (R.I.P.) Camille Marquet, uma bela e singela homenagem feita com ‘Constant Fear 1.0’ e ‘Mr. Hyde’, ambos de 2008.

Merece a pena dedicar algum do nosso tempo à descoberta deste Hellixxir francês.

Pontuação: 8/10

Por: Paula Antunes

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.