Darkness

Entrevista Darkness

Por: Lígia Ferreira

Hintf: É muito bom falar convosco. Como foi regressarem?

Lacky. Eu tenho feito música toda a minha vida. E quando fiz música novamente com Arnd em 2004, o caminho parecia estar pré-programado. Não havia plano mestre, mas passo a passo Darkness evoluiu. Que tudo fosse acontecer de novo, eu nunca teria imaginado. Nós temos algumas boas novas músicas,  todas as nossas marcas estão lá,  divertimo-nos muito, então podemos continuar por um tempo, haha.

Hintf: Quais foram os momentos mais importantes / inesquecíveis da vossa carreira?

Lee: Eu acho  que o nosso maior momento foi tocar no Japão! Em  Fevereiro de 2017 nós tocamos  em Osaka e foi como os anos oitenta na Alemanha! Os fãs são super loucos e enlouquecem quando  tocas ao vivo! Realmente intenso!

Hintf:  Recentemente tocaram em alguns concertos e festivais, tem sido bom?

Lee: Claro! Nós somos definitivamente uma banda ao vivo! Nós tocamos frequentemente nos últimos 3 anos! Grandes festivais e clubes! Ótimo!

Lacky: É como um sonho,  viajamos mais pelo mundo nos dias de hoje do que no passado.

Hintf: Como é estar na estrada com os Darkness?

Lee: Principalmente engraçado! Somos bons amigos e aproveitamos para falar sobre parvoíces o dia inteiro!

Lacky: E é uma honra e nos deixa orgulhosos  encontrar tantas pessoas e fãs incríveis em todos os lugares.

Hintf: O vosso novo álbum “First Class Violence” será lançado em breve, o que podemos esperar dele?

Lee: Podem esperar  puro Thrash Darkness Teutonico de 2018! A agressão e o espírito dos anos 80, mas mais adultos!

Lacky: Nós fizemos um álbum que transporta o antigo espírito para a nova era. Todo o fã de Darkness  sentir-se-à imediatamente em casa. E todos os novos ouvintes perceberão o que perderam nos últimos anos, haha.

Hintf: Quanto tempo  demorou a ser gravado e estão satisfeitos com o produto final?

Lacky: O trabalho no novo álbum demorou quase exatamente um ano. Da fase de composição à gravação até a publicação.

Hintf: O que vos inspira quando compõem?

Lee: Principalmente as notícias diárias em combinação com raiva e desespero.

Lacky: Como Lee disse, os tópicos da vida quotidiana são suficientes para gravar mais dez álbuns.

Hintf: Podemos esperar-vos em breve aqui em Portugal?

Lee: sim! Nós tocamos a semana passada na Andaluzia, num festival e um booker perguntou-nos se estavamos interessados ​​em tocar num festival em Portugal no próximo ano! Nós estamos! Vamos ver!

Hintf: O que acham do Thrash hoje em dia?

Lacky: Especialmente na nossa área está-se a fazer muito em termos de Thrash Metal. Mas eu acho que é o mesmo em todo o mundo. Thrash é novamente um género musical sério no mundo da música. Eu não estou preocupado, ouço essa música há quase 40 anos. Há tantas grandes bandas jovens nos palcos hoje em dia e  todas essas bandas encontrarão os seus fiéis seguidores.

Hintf: Chegamos ao final desta entrevista,  querem dizer algumas palavras para os vossos fãs?

Lacky: Como sempre, a minha saudação vai para todos os Thrashers e Death Maniacs Squad ao redor do mundo. Obrigado pelo apoio que recebemos. Isso  deixa-nos muito orgulhosos. Em Breve o nosso  Geballer First Class, a contagem decrescente está em execução: Três … dois …um  First Class Violence!

Obrigado pelo vosso interesse. Thrash till death!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.