Crematory

Entrevista Crematory

Por: Miguel Ribeiro

Hintf: Muito obrigado pela entrevista, podem- nos dizer como tudo começou?

Markus: Construímos a Banda com diferentes músicos que conheciamos da cena da nossa cidade natal e começamos os Crematory. Começamos como Melodic Death Metal em 1991 e desenvolvemos o nosso próprio estilo para Gothic Metal.

-Hintf: Porquê o nome Crematory?

Markus: porque não? O nome adapta-se bem à  música que tocavamos no início com Melodic Death Metal. Felix teve a ideia e  pintou um logotipo  e nós pensamos que ele se encaixava muito bem.

-Hintf: Muitas mudanças de alinhamento?

Markus: Nem por isso em 27 anos, penso. Harald para Heinz após o primeiro Álbum,  Matze para Lotte em 1997 e a maior mudança em 2015 quando Matze e Harald deixaram a banda juntando-se a nós os novos guitarristas Rolf e Tosse e Jason , no baixo.

-Hintf: Qual o segredo para ter uma banda ativa há tantos anos?

Rolf: Bem, antes de tudo,  precisas realmente acreditar no que fazes, há muitos altos e baixos no negócio da música, muitas pessoas que te dizem o que é bom e mau, e  precisas saber em quem confiar . Acredita nas tuas ideias e luta por isso e também precisas de um pouco de apoio das pessoas à tua volta. Além disso, tens que ter membros da banda que se compreendam muito bem e que tenham os mesmos sonhos e objetivos. E ter respeito uns pelos outros.

-Hintf: O que influencia a vossa música e letras?

Rolf: Todos nós vimos de um fundo musical diferente e acho que a banda também conseguiu combinar todos esses estilos e colocá-los em seu próprio gênero musical e isso tem algo a ver com o respeito por outras opiniões. Estamos a tentar juntar tudo e  ser realmente justos uns com os outros. Ter um gosto que traz tudo junto é muito importante e a banda realmente conseguiu desenvolver isso. 

-Hintf: Por favor, contem-nos mais sobre o  novo álbum “Oblivion”, quais são as principais diferenças dos anteriores?

Rolf: Este novo álbum Oblivion beneficia do facto de que os três novos membros adicionaram o seu know-how e experiência combinados com o potencial  de todos os membros e colocaram-no no mesmo pacote. Há um  vento novo que explodiu através das músicas, pois adicionamos também influências externas de três escritores e combinamos isso com as nossas próprias ideias para que pudéssemos encontrar um som atualizado que se encaixasse em 2018. E, além disso, combina essas marcas registadas dos Crematory com habilidades de composição e escrita modernas e poderosas. Desta vez, conseguimos absolutamente não comprometer o álbum e focar-nos nos fundamentos, marcas registadas e partes importantes do nosso som.

-Hintf: Quais as vossas expectativas para este novo álbum?

Rolf: Nós realmente temos grandes expectativas para o álbum, colocamos todo o nosso entusiasmo e experiência nele e esperamos que os fãs gostem do resultado.

Esta é sempre uma pergunta difícil porque não podemos olhar para o futuro , mas  podem ter certeza de que fizemos o nosso melhor para nos satisfazer, os fãs,  a nossa editora e a mídia.

-Hintf: Como  acham que será recebido pelos fãs e pelos media?

Rolf: A ideia por trás do álbum é combinar simplesmente as melhores coisas  que temos juntos, a nova secção de ritmo e o novo baixo que dá uma base forte e apertada ao nosso som.

-Hintf: Um conceito especial?

Rolf: Toda a música tinha que ser objectiva e esse foi um dos principais objetivos que tentámos alcançar. Isso pode ser uma coisa difícil, pois havia muitas pessoas envolvidas, então o foco era reunir todas essas coisas de forma agradável e coesa. Na Alemanha, temos um ditado de que muitos cozinheiros podem arruinar a refeição e, claro, estamos a tentar evitar isso, então tivemos que escolher a nossa contribuição com sabedoria.

-Hintf: Quais são os planos para o futuro?

Rolf: Nosso plano para o futuro é promover o álbum com uma tour  em maio e tocar em alguns festivais no verão. Também um dos nossos planos gerais é sempre nos divertirmos enquanto estamos a fazer o que amamos. Ter uma boa equipa juntos,  divertirmo-nos na estrada e dar alguns shows maravilhosos onde quer que possamos. Isso parece óptimo hum?

-Hintf: Qual a vossa opinião sobre Portugal?

Rolf: Fui de férias a Portugal, mas há muito tempo, acho que foi no ano de 1998 , há  20 anos, puuuh. Eu pessoalmente nunca fui capaz de fazer tours em Portugal e  adoraria fazê-lo, então espero que tenhamos a oportunidade de tocar em Portugal com este álbum.

-Hintf: O que aconteceu no Lisbon Dark Fest?

Markus: O principal é que nós não recebemos nenhum bilhete de avião do organizador local e nenhum dinheiro de adiantamento, como acordado no contrato.

-Hintf: Imagina que  poderias ser um animal,  qual  escolherias?

Rolf: Muitos músicos são pessoas que adoram ser livres. Para mim, pessoalmente, eu escolheria ser uma águia, não há realmente inimigo para uma águia e a vida de uma águia parece muito relaxada e fácil para mim. Algo que eu certamente gostaria. Embora eu tivesse saudades da minha guitarra !!

-Hintf: Há algo que gostarias de dizer e não foi perguntado?

Rolf: Termino a maioria das entrevistas com a seguinte declaração,as pessoas que amam a música devem apoiar a música de todas as formas possíveis e isso ambém significa comprar álbuns. A música de boa qualidade só pode ser alcançada com um bom apoio, então, confiram o novo álbum de Crematory  e, se gostarem, por favor, apoiem a banda. Nós  apreciamos isso. Muito obrigado pela entrevista!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*