New Disorder

Entrevista New Disorder

Por: Paula Antunes

Hintf: Comecemos por apresentar a banda, New Disorder, a sua origem e género e um pouco do vosso percurso no cenário musical… 

Nós começamos em 2009, enquanto projeto paralelo dos anteriores membros, uma vez que cada um estava envolvido em outras bandas. Cedo começamos a criar musica e o sentimento que tínhamos era incrivelmente produtivo que acabamos de escrever um álbum inteiro e conseguimos um acordo discográfico ainda antes do lineup estar completo. O primeiro EP foi lançado logo no início de 2010 e tivemos um feedback muito positivo da imprensa e do público. Foi por isso que decidimos meter mais energia e esforço neste projeto e dar-lhe a devida identidade.

Hintf: Tendo lutado com algumas alterações ao lineup ao longo destes anos, ainda assim conseguem criar alguma mística a vossa volta; acham que isto foi uma vantagem de forma a aguçar a curiosidade na vossa música? 

As alterações de lineup trazem sempre consequências e pesadas influências na evolução e crescimento e uma banda e seu som. No entanto, estas nunca são decisões tomadas à nascença, mas apenas acontecem porque os caminhos artísticos dos membros da banda podem tomar rumos diferentes. Claro, todas as mudanças podem oferecer algumas oportunidades de rever o caminho artístico da banda até se chegar a um ponto e define novas vias, desafios e objetivos. Quando um novo membro se junta à banda, algumas novas influencias, experiencias, gostos musicais e sonoridades são acrescidas ao som e a forma de escrita e fazer música torna-se em algo novo. Não pior nem melhor, apenas diferente!

Hintf: Como descrevem a vossa sonoridade? E quais são as vossas principais influências e fontes de inspiração? 

Nós somos uma espécie de fusão de diferentes estilos e ainda a evoluir a cada momento! Definimo-nos como um combinado de “metal moderno, com influências de progressivo, core e nu metal. O desafio é fazer estes elementos ligarem-se bem e criar uma homogénea, poderosa e melódica mistura deles.

Muitos são os artistas que nos têm inspirado até agora: Rush, Faith No More, System Of A Down, Linkin Park, Dream Theater, Killswitch Engage e mais.

Hintf: Há apenas dois anos de diferença entre este ‘Deception’ e a sua edição original, ‘Straight to the Pain’ (2015). Apesar de incluírem 2 novos temas nesta edição de ‘Deception’, porquê a necessidade de o reeditar com um nome diferente em vez de lançarem novo material? 

Depois do lançamento de “Straight To The Pain” em 2015, algum do feedback do som e da produção desse disco sugeria-nos que o refizéssemos com uma re-estilização e criássemos uma nova roupagem a algumas das faixas por forma a enfatizar a orientação do lado metal moderno dessas. No entretanto, acabamos de escrever e arranjar 2 novas canções, muito representativas da evolução da banda e pensamos ser a altura certa para as lançarmos. Então o objetivo era fazer um som homogéneo que permitisse as novas faixas estarem no mesmo lançamento das anteriores e começamos a trabalhar nisso com o nosso produtor. E é isto: “Deception” é o resultado desse trabalho.

Hintf: Falem também um pouco mais deste novo disco, a sua ideia conceptual (se alguma), o foco principal das letras e a sua arte visual?

Todas as canções incluídas em “Deception” são representativas de diferentes itens do lado mais obscuro do comportamento humano: o medo, a violência, o ódio, a obsessão, a personalidade narcisista, a adição pelas drogas, a corrupção. É uma espécie de espelho onde todos podem ver a pior parte da sua natureza humana a lidar com as mentiras dos outros. Pode ser relacionado com relações comuns entre homens, mulheres e entre estes e a sociedade, talvez o maior mentiroso que temos de enfrentar. Claro, o artwork é também ilustrativo deste conceito para além da música.

Hintf: Como é a cena rock / metal em Itália? E até agora qual foi a melhor experiência ao vivo para os New Disorder?

Podemos dizer que o nosso país tem uma boa quantidade de músicos talentosos e muitas bandas italianas valem mesmo a pena ser ouvidas! No entanto, é sempre difícil o envolvimento com a audiência italiana, que adiram aos eventos, talvez porque começam normalmente tarde e isto significa que as pessoas apenas podem e vão aos que acontecem aos fins-de-semana.

Isto também significa que os principais eventos ao vivo acontecem às Sextas ou aos Sábados e no fim-de-semana o público divide-se e vai apenas a um dos shows disponíveis.

É por isso que só tocamos cerca de 5-6 concertos ao ano no nosso pais e muitos mais em países estrangeiros. Podemos dizer que as melhores experiencias em palco que tivemos ate aqui foram os shows na Rússia e na Bielorrússia em Dezembro de 2016 e a atuação no “Dark Stage” do “Faine Misto Festival” (Ucrânia) em Julho de 2017: fantásticos palcos e ainda fantástica audiência!

Hintf: Vocês são ainda uma banda muito jovem mas com muito para mostrar; assim quais são as vossas principais perspetivas e objetivos para o futuro dos New Disorder e para quando lançamento de novo material?  

Nós estamos atualmente a agenda alguns shows para a primeira parte de 2018 (estamos já confirmados como convidados especiais da banda de metal sueca Cyhra na sua tour russa em Março) e estamos também a trabalhar em novas canções para o novo álbum.

Não sei bem quando estaremos prontos para o lançar mas deve ser em finais de 2018 ou inícios de 2019, quando celebramos 10 anos de New Disorder. Mantenham-se atentos!

Hintf: Por ultimo mas não menos importante, esta linha é aberta a que nos deixem uma mensagem…

Nos últimos 2 anos tivemos a oportunidade de tocar em 16 países diferentes e partilhar palcos com fantásticas bandas como Breakdown Of Sanity, Jinjer, Korpiklaani, Pain e Twelve Foot Ninja. Conhecemos imensas pessoas, partilhamos música e experiencias. Entendemos de facto que a música provoca emoções genuínas na vida das pessoas e torna-las melhor; quero dizer as vidas dos músicos e do público. Acreditamos que esta e a razão principal para continuarmos a fazer musica e que a iremos fazer o melhor que sabemos enquanto virmos o nosso público sedento e curioso pela mesma.

Por isso pedimos às pessoas que sejam pacientes e curiosas e que se envolvam no nosso crescimento, que sigam as nossas atualizações, e interajam connosco, até que nos deem conselhos acerca do que gostariam de ouvir de nó no futuro: nós gerimos as nossas páginas oficiais e ficamos sempre contentes por poder responder aos nossos fãs.

Por fim e não menos importante: muito obrigado pela oportunidade que nos deram e tenham um glorioso novo ano!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*