Crescent

Banda: Crescent

Titulo:”The Order of Amenti”

Editora: Listenable Records

Data de Lançamento: 09.Fevereiro.2018

Quase quatro anos volvidos sobre a edição independente do seu disco de estreia, “Pyramid Slaves”, o coletivo egípcio radicado na cidade do Cairo, Crescent, farão chegar aos escaparates mundiais o seu novíssimo trabalho intitulado de “The Order of Amenti”. Este disco tem o dia 09 de Fevereiro do corrente assinalado no calendário de edições da francesa Listenable Records e é após atenta escuta do mesmo uma aposta certeira e que vai conquistar amantes dos géneros Black e Death Metal.

Com a mais-valia acrescida da natural curiosidade que se impõe sobre o seu país de origem, o Egipto, aqui tão perto e também tão central como outros (nesta Era Moderna sempre à distância dos cliques certos na WWW) é no entanto ainda algo difícil termos de facto conhecimento da musicalidade mais pesada que se faz nestas paragens. Os Crescent são a verdadeira exceção à regra, tendo sido a primeira banda egípcia a promover o seu trabalho fora de portas (Europa) sem a ajuda de quaisquer agentes ou promotores e pisando palcos de festivais de topo internacionais e ainda vencendo a batalha de bandas do Wacken Open Air de 2014.

“The Order of Amenti”, é um disco concetual que se assume como tributo à fantástica história mitológica do Egipto e seus Deuses, e a plena confirmação da qualidade de trabalho, arte e engenho destes 4 músicos.

Sem deixar de lado as suas raízes musicais que conferem um natural misticismo à sua ambiência sonora, a fusão dos elementos de Black e Death Metal, convertem-se numa muito bem conseguida e equilibrada variante melódica, mantendo o ouvinte preso aos seus 57 minutos de duração numa fluída e dinâmica cadência de ritmos e acordes.

“The Order of Amenti” é feito de 8 temas curiosamente mais longos que o normalmente encontrado neste espectro musical (oscilam tempos entre os 6 e os quase 9 minutos) mas talvez graças ao excelente trabalho de mistura e produção final se sinta precisamente o contrário; o apetite pela audição destas músicas é voraz, os riffs são hipnotizantes e a vocalização grave e além-tumba cola-se suavemente na nossa mente.

‘Beyond the Path of Amenti’ é tema que circula já nas redes tendo sido o oficialmente escolhido para apresentar e promover este disco e é a pedra basilar deste registo; enérgico, contagiante e viciante. Destaque ainda para a originalidade e magnifica interpretação / execução do tema de fecho ‘In the Name of Osíris’, denso, intenso e rápido com uma sessão de bateria estupenda.

Pontuação: 9/10

Por: Paula Antunes

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*