The Spirit

Banda: The Spirit

Titulo: “Sounds from The Vortex”

Editora: Nuclear Blast Records

Data de Lançamento: 10.Agosto.2018

Olhando para os “The Spirit”, banda formada em 2015 na Alemanha, podemos pensar se estamos perante uma banda formada nesse mesmo ano. Guitarras afinadas de maneira diferenciada, bateria sempre à abrir e uma voz extrema ao possível fazendo lembrar aquilo que de melhor se fazia e se faz no mundo do Black Metal (até diria do Black Metal Escandinavo). Mas, e embora  os “The Spirit” nos tragam um BM Extremo, encontramos aquele ” je ne sais quoi” de melódico e por vezes de melancólico.

Este álbum é composto por melodias que nos levam para ambientes algo misteriosos diria até secretos, o que acaba por se confundir com a própria imagem que a banda quer veicular (é importante referir que se desconhecem os membros desta formação, apenas temos referências às iniciais do nome de cada músico). Aliás é nesse segredo e nesse mistério que reside um pouco aquilo que faz o encanto desta banda que navega não só no BM Melódico mas que consegue também cativar-nos com músicas que têm muito de Death Metal Atmosférico (basta para tal ver-mos as próprias composições com muitos solos e muitas partes instrumentais que tornam tudo muito mais místico.

Falando mais concretamento, por exemplo, da introdução “Sounds for the Vortex” com uma guitarra com distorção diferente e um rolar de timbalão da bateria. Começa logo o mistério com esta introdução, não sabendo muito bem o que se vai encontrar na segunda música.

Entramos então em “Cosmic Fear” e aí começam os riffs de guitarra incisivos e uma bateria extrema. Mas, assim que entra a voz, percebemos quanta força e intensidade estes músicos imprimem nas suas composições. E o que dizer de “The Clouds of Damnation”? Vemos aqui todo o poder criativo desta banda exposto, com grande variação técnica e rítmica ao longo do tema. Mas que grande solo de guitarra. Gradualmente vai aumentado de velocidade e de intensidade. Referência ainda para “Cross the Bridge to Eternity”. Quase que diria que se trata de um tema mais “Catchy”, mais Heavy, mas com um riff de guitarra que não engana: bastante Death. Falamos, por fim, de “The Great Mortality”, uma composição bastante mais sombria, com uma grande linha de bateria e com as guitarras a meio caminho entre o ultra rápido e um toque algo “Dark” mas “Groovy”.

Para mim, este “Sounds for the Vortex” é um grande lançamento e mostra que até uma banda recém formada consegue editar com mestria algo bastante mágico.

Sem dúvida para ouvir!

Pontuação: 8,7/10

Por: Julien Valente

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*