Reaktion

Entrevista: Reaktion

Por: Lígia Ferreira

Hintf: É um prazer entrevistar-vos , qual é a história por detrás da formação da banda?

Obrigado pelo vosso interesse! Tudo começou a partir do desmembramento de Vivid Remorse, a banda anterior de Xavi (bateria) e Gustavo (guitarras). Eles tinham um monte de ótimas músicas que queriam gravar para um novo álbum, então  decidiram criar uma nova banda sob o nome REAKTION. Essa combinação entre Thrash cru e o seu toque pessoal  tornou-se a carne e o sangue de Blackmailed Existence. Antes das sessões de estúdio no Ax Studios, eles contrataram Dani (baixo, ex-Steelgar, ex-Abrahel), Ivan (vocais, ex-Reek) e Ramón (guitarras) para completar o alinhamento, ensaiar e criar algumas faixas finais. Depois de um ano, Ramón foi embora, e David (violão, Ktulu, ex-KOP) foi contratado depois de vários castings entre alguns outros guitarristas de Barcelona. Foi assim que obtemos a formação coesa que temos hoje.

Hintf: De onde vem a vossa inspiração?

De um monte de coisas … thrash, death, grind core, heavy … A nossa inspiração tem sido sempre a mesma: old school bay-área thrash (Metallica, Slayer, Exodus) com alguns dos riffs da Costa Leste (Overkill, Anthrax) uma bela dose de fúria europeia (Kreator, Tankard, Napalm Death, Carcass) e uma pitada de Brasil sangrento (Krisiun, Sepultura). Uma ótima sobremesa doce para vovós;)

Hintf: Passou bastante tempo desde que lançaram o vosso primeiro álbum, Blackmailed Existence, já começaram a trabalhar em  novo material?

É verdade! Na verdade nós já compusemos cerca de 80% do novo álbum, que será gravado no mesmo estúdio onde a banda gravou o Blackmailed. Tem algumas coisas inovadoras e alguns detalhes que a banda nunca havia explorado antes, e a maior parte ainda é a agressividade e o impacto que sempre tentamos alcançar.

Hintf: O que podemos esperar para o  próximo álbum, há algum conceito especial em que estejam a trabalhar?

A maneira de compor é diferente. Nós tentamos ser  músicos mais envolvidos em cada passo, então há mais cabeças a pensar e mais ouvidos a ouvir. Neste novo álbum, queremos criar um som que defina o nosso estilo. Blackmailed foi mais ou menos isso, porque foi composto quase na sua integridade como um Álbum de Vivid Remorse. Agora tentamos dar um passo em frente. Nós não pretendemos fazer apenas um álbum , mas criar uma experiência musical genuína. Mais detalhes, mais caminhos. Se puserem a tocar partes do álbum aleatoriamente, será diferente em todos os momentos. E IGUALMENTE BRUTAL!

Hintf: No ano passado  tocaram aqui em Portugal no Vagos Metal Fest, eu tive o prazer de vos ver tocar lá. Foi uma boa experiência?

Foi incrível … tão bom quanto poderia ser. A organização foi impecável, a comida era quase pornografia e as pessoas eram adoráveis ​​selvagens. Ótimo festival, ótimo som… Tocar no mesmo palco  que headliners mundialmente famosos é fantástico, especialmente quando conheces os  Metal Church, Implore ou Gama Bomb (ainda tenho a tua palheta, Daddy!). Apesar de termos o horário mais difícil do cartaz, nós arrasamos e os comentários foram ótimos. Isso é o que  deves fazer, é o que teu corpo te pede para fazer. Além disso, foi a primeira vez que a nova formação passou vários dias junta, por isso pensámos que era um “teste”. Bem … não foi teste. Foi uma benção para  nós, como todos vocês puderam ver. Grandes momentos em todos os segundos, bom começo!

Hintf: O que  acharam do público português?

Era o terceiro dia, as últimas bandas do dia anterior foram Bathuska e Soulfly.  As pessoas estavam exaustas, nós estavamos mortos, nuvens de ressaca enormes sobre a terra … Primeiro concerto do dia. O sol  bate forte, a poeira está no ar, subimos no palco para gritar o pior “bom dia” que a tua cabeça pode aguentar … E havia mais de 300 bastardos loucos! Não temos palavras para isso… Passamos horas com eles antes e depois do concerto, sóbrios e bêbados. Sempre ótimo. Até hoje, temos contacto  com algum do pessoal. Obrigado.

Hintf: Estarão de volta a Portugal no dia 4 de outubro para abrir para  SDI na  Megamoshiberian Tour, estão animados por voltar? O que podemos esperar para essa noite?

Vai ser uma grande digressão e é um grande prazer tocar de novo em Portugal.  SDI toca speed thrash,  como apenas a velha guarda sabe, por isso esperamos aprender muito com eles e ter montes de diversão. O que  podem esperar? Bem… que tal algumas coisas novas? Estamos a testa-las ao vivo e têm sido bem recebidas. Portugal será um grande marco para termos certeza de que estamos a fazer um bom álbum, então … vamos sangrar!

Hintf: Como se sentem por ir em tour com uma banda icónica como  SDI?

É um ótimo sinal! Uma prova de que estamos a fazer as coisas da maneira certa. Essa é a perspectiva do “músico pseudo-semi-sério”. Por dentro estamos aos saltos e a gritar como miúdos. Estar em tour com esta banda de thrash do underground dos anos 80 é altamente de todas as perspectivas possíveis. Passarei HORAS a ver os seus pré-ajustes de amplificadores …

Hintf: A vossa música Prostituted City fala contra a massificação do turismo, qual é a extensão desse problema em Espanha?

É triste. Basicamente, a Espanha tornou-se a  prostituta mais barata da Europa, especialmente Barcelona. Poderíamos nomear Magaluf ou outras cidades, mas Barcelona é o que melhor conhecemos. Hoje em dia é o ninho onde as pessoas “decentes” podem vir e deixar os seus 300 dias de bestialidade acumulada e serem loucos. Não importa o país, a idade,a raça . Eles fornicam-nos por dinheiro, eles agem como chimpanzés em crack. Nós dissemos “prostituída” porque o governo permite, os negócios permitem e as pessoas  ficam ricas vendendo o estilo de vida das pessoas locais. Dizemos “prostituída”, mas não apenas para os proxenetas da cidade, mas também por causa do comportamento patético das pessoas locais tirando proveito da degradação. Prostituição é o seu negócio. E os negócios são bons.

Hintf: Que bandas têm ouvido ultimamente?

Existem algumas bandas que  estão sempre lá. Metallica, Megadeth, Pantera, Sepultura… mas às vezes voltamos a coisas antigas como Tank ou Xentrix. Mais progressivas como Coroner, Tool, até mesmo Plini e às vezes apenas o PVREST TRVE CVLT BLACK METAL OV SATAN como Silencer ou Taake. Na maioria das vezes, ouvimos bandas antigas, mas adoramos  que bandas como Lost Society ou Black Breath estejam a recuperar.

Hintf: Chegamos ao final desta entrevista, gostariam de deixar algumas palavras para os nossos leitores?

Muito obrigado pelo vosso interesse. É um prazer para nós e mal podemos esperar para voltar aí e chatear alguns vizinhos convosco. Continuem a ser vocês próprios, não sejam chantageados por ninguém e por nada. Vemo-nos lá, rock n roll.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*