Sad DoLLs

Entrevista Sad Dolls

Por: Luisa Silva

Hintf: Como definem o vosso estilo de música?

George Downloved: Darkwave Metal. Este é o “rótulo” que escolhemos para a nossa música desde o nosso álbum anterior “Grave Party”. Nós sempre amamos os sintetizadores de horror temáticos dos anos 80 e o metal escuro e pesado, claro, então tentamos combinar todos esses elementos juntos, et Voila! Darkwave Metal!

Hintf: Porquê Sad Dolls como um nome para a banda?

George Downloved: Este é o nome que o guitarrista e o membro fundador Paul Evilrose sugeriu em 2006, quando tivemos o nosso primeiro concerto como uma banda tributo. Quando eu me juntei à banda,eu  tinha a idéia se ser chamada “LovingDead”, mas o Paulo já tinha marcado um concerto para nós na sua cidade natal como “Saddolls”, então funcionou ótimo para mim e decidimos mantê-lo. A parte boa é que o nome é único. Nós somos os únicos “saddolls” lá fora e nós temos esse nome protegido por direitos de autor para nós mesmos. Eu acho simples e funciona bem.

Hintf: Após tantos anos na cena, como vêem isso hoje em dia? Acham que houve melhorias?

Goerge Downloved: acho que um artista deve manter-se sempre atualizado. Deve ter um núcleo principal que o define, mas o ambiente deve continuar a evoluir e a desenvolver o tempo todo. Isto é o que fazemos com cada álbum e para ser sincero, acho que as constantes substituições de membros ajudaram muito com isso. Por exemplo, cerca de 2008-2009, Quando tivemos nosso primeiro álbum “About Darkness”, nós éramos 6 (tínhamos um teclista também), nós tivemos um álbum experimental, com muitos altos e baixos, era uma coleção de tudo o que tinhamos composto desde 2006 e, por isso não tinha muita continuidade se ouvíssemos de princípio ao fim. Então, tivemos algumas mudanças de membros e nós fizemos “Happy Deathday” cerca de 2012. Foi mais directo, mais “pop” e mais “limpo”. Também foi um álbum que nos apresentou alguns beat downs de metalcore e alguns vocais. Então fizemos “grave party” em 2014 que eu acho que principalmente estabeleceu o nosso som a que agora chamamos de “Darkwave Metal”. Tem Muitos sintetizadores obscuros, muitos gritos e é o nosso álbum mais sombrio. Então veio o nosso “Blood of a Kind” que marcou os 10 anos de nossa existência e para mim era como um álbum “Best of Saddolls” para comemorar isso. E se me perguntaren o que eu penso sobre a evolução da banda nos dias de hoje, eu diria que é uma banda completamente diferente. Em todas as maneiras possíveis. Eu acho que a experiência é a melhor coisa que aconteceu connosco, especialmente para mim e o Paulo, que somos os únicos membros fundadores restantes.

Hintf: Quais são as vossas maiores influências? Que outras bandas e artistas vos influenciaram até serem o que são hoje?

George Downloved: começamos a banda por causa da banda HIM, não vou mentir sobre isso. Nós sempre fomos Fanboys e queríamos fazer música semelhante. Mas, como o tempo mostrou, podemos ter influências, mas não podemos copiar um estilo. Então, adicionamos outros gêneros também, que foram influenciados por mais bandas que amamos como os 69 Eyes, Deathstars, Rammstein e Sisters of Mercy. Essas são muitas das nossas influências. Como mencionei antes, os sintetizadores obscuros dos anos 80 também são uma grande influência para nós.

Hintf: Qual foi o vosso concerto favorito, e porquê?

George Downloved: Eu diria que há 2 deles, um na Grécia e um na Alemanha. Em 2009, com o lançamento do nosso primeiro álbum, tivemos a honra de apoiar os Paradise Lost aqui em Atenas. Como devem saber, os Paradise Lost têm mais fans dentro do heavy metal do que no gótico, e nós tocamos apenas  gótico, então tínhamos algumas preocupações sobre como os fãs de heavy metal reagiriam à nossa música e estilo e para nossa surpresa, a multidão adorou ambos e divertiu-se com nossa música e foi um concerto de sucesso para nós. Também tivemos muitos deles comprando o nosso merchandising depois do concerto, então foi uma agradável surpresa para nós. Este foi o momento em que decidimos adicionar mais temas de metal à nossa música. Então, fomos convidados para tocar no Festival Darkstorm na Alemanha em 2014. Nós éramos a única banda desconhecida e da Grécia por lá e íamos tocar como um warm up para as bandas já estabelecidas. Lembro-me de que, quando a nossa introdução estava a tocar, o estádio estava meio vazio e eu estava desiludido por viajar desde Atenas para tocar para 10 pessoas, mas assim que eu entrei no palco para a primeira música da lista, para minha surpresa, todo o estádio estava cheio com pelo menos 1.000 a 2.000 pessoas, a gostar da nossa música e a divertir-se com esta banda “recém-chegada”. Tivemos um ótimo momento e esse é um concerto que nunca esquecerei. Nós realmente mal podemos esperar pelos outros concertos, no estrangeiro, na temporada 18-19.

Hintf: Qual foi o momento mais notável na vossa carreira?

George Downloved: eu sou uma pessoa que gosta e fica satisfeita com pequenas coisas. Então, na nossa carreira de 10 anos, houve muitos momentos que para mim foram notáveis e coisas que, sem Saddolls, não teria oportunidade de desfrutar. Eu tive a honra de trabalhar em estúdio com grandes artistas, como Roberth Karlsson da Scarme Simetria, Skinny Disco, Deathstars, Zoltan Pluto, o anterior teclista de HIM, JP Lepalurotto de Charon e Jape de To Die For, e tive o prazer de compartilhar o mesmo palco, ambos com o Zoltan Pluto e a Skinny Disco aqui em Atenas, mas o verdadeiro prazer estava em conhecê-los e em passar o tempo com eles. Uma experiência única, de fato. Mas o mais notável para mim eram e são as viagens no estrangeiro com meus bandidos. Chegamos lá juntos e as pessoas que encontramos e os amigos que fazemos é o maior presente que eu poderia aproveitar. O amor que levamos dos fãs e amigos é o que nos mantém. É por isso que esta banda ficou viva por tanto tempo.

Hintf: Com que banda mais gostaram de partilhar um palco?

Goerge Downloved: nós compartilhamos o palco com muitas bandas durante todos estes anos. Bandas como PARDIEIS LEDIDAS, LACRIMAS PROFUNDERE, Moonspell, Xandria, os 69 Eyes, Blutengel, Mono Inc, Gothminster e vamos tocar com os Lord of the Lost em 2019. Mas acho que principalmente apreciamos tocarcom os 69 Eyes na Estónia em 2014. Eles são bons e vê-los ao vivo era um dos meus maiores objetivos (eu estava no exército quando eles vieram à Grécia em 2005). Eu também gostei do concerto de homenagem que tivemos com o Zoltan Plutão (ex HIM) aqui em Atenas em 2012, quando tocamos um par de músicas antigas de HIM com o principal teclista da banda naquela altura e, ele usava os sons de teclado que ele usou para a tour Razorblade Romance em 2000. Foi como um sonho para nós ouvir exatamente os mesmos sons que ele costumava usar. O nosso entusiasmo de fanboy estava no nível de 200%.

Hintf: Como foi a recepção para o seu single “Creep it into you”?

George Downloved: O single e o vídeo foram excelente mente recebidos, houve muitos downloads do iTunes para a música e muitas visualizações para o vídeo também. As pessoas parecem ainda gostar de um goth and roll old school no ano de 2018, então essa foi uma grande surpresa para nós.

Hintf: Como funciona o processo de escrita para vocês?

George Downloved: Temos formas muito específicas de compor música e novos temas. Maioritariamente, o nosso  guitarrista Paul compõe a música e a maior parte da pré produção ocorre no seu estúdio. Então o baterista e o baixista completam com as syas peças e, em seguida, quando a música instrumental está completa, eu componho as linhas vocais e então escrevo as letras para o produto final a ser concluído. Agora, depois de 8 ou 9 anos, temos um teclista na banda, mas como um membro de estúdio que nos ajuda com a conclusão dos sintetizadores e batimentos e loops para as novas músicas. Temos cerca de 6 ou 7 temas prontos para um possível novo álbum.

Hintf: Quais são vossos planos para o futuro próximo?

George Downloved: concordamos em nos concentrarmos nos concertos da próxima temporada ,principalmente. Tivemos poucos ou nenhuns concertos para promover o último álbum pelo que decidimos fazê-lo agora que temos uma agência adequada e muitos planos para tocar no estrangeiro. Nós temos 2 concertos Já marcados, um na Áustria e um em Malta, com muitos mais a aguardar confirmação. É possível que façamos um último vídeo e um single de “Blood of a Kind”, mas o tempo dirá se fazemos.

Hintf: Existe algum conselho que gostassem de dar a alguém a iniciar uma banda agora?

George Downloved: tenha paciência. E invistam em orçamento para a banda e para o estúdio. Não podem querer agradar e pedir às pessoas para se tornarem seus fãs quando fazem um vídeo de música com um telemóvel ou investem 100 euros para gravar um álbum. Investam dinheiro, tenham boas ideias, levem isto sério e façam boa música. As oportunidades virão, é garantido.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*