Heaven Can Hate

Banda: Heaven Can Hate

Titulo: “Canvas”

Editora: Independente

Data de Lançamento: 31.Maio.2018

A Música como Arte primeira é a que mais toca em todos os sentidos do ser Humano, podendo além de ouvida ser vista, tocada sob a forma de produto físico e sensorialmente explorada a níveis imaginativos como nenhuma outra. E nesta plenitude de emoções e sensações que desperta é também a Arte que mais se reproduz, seja em géneros e estilos seja nos seus praticantes e consequentes ouvintes.

Do nosso portuguesíssimo panorama musical também já sabemos que além de ávidos ouvintes e consumidores, temos também um ratio de emergência de bandas e projetos per capita bastante interessante. Não deixando então esta regra cair por terra, as próximas linhas servem para apresentar uma das mais recentes propostas musicais nacionais que decerto fará as delícias auditivas de fãs e seguidores de nomes como Bullet For My Valentine ou Parkway Drive, sendo eles os Heaven Can Hate, adiante designados por HCH.

São 6 os elementos desta novíssima formação de momento sediada em Quarteira e que ao longo de um intenso e árduo ano de trabalho desenvolveu a sua estrutura musical e produziu a expensas próprias o debutante registo sob a forma de EP, intitulado de “Canvas”.

Lançado no passado 31 de Maio, e com total produção, gravação, mixagem e masterização a cargo de Tommaso Antico nos estúdios Flat25 em Faro, “Canvas” é uma peça arquitetada sob 5 temas que apresenta uma brilhante e original visão da nova vaga de metalcore, com breves resquícios de hardcore – este já na fase posterior ao boom deste estilo, com uma muito melhor produção e masterização que as novas tecnologias de captação e engenho sonoro atualmente permitem aos músicos e técnicos entregar e realçar qualidades performativas, e neste caso em particular, dos HCH.

“Canvas”, também sinónimo de tela, é uma paleta musical que se completa nas tonalidades melódicas, com um equilíbrio perfeito da dupla de vozes, alternando-se estas no registo limpo e que interpreta a base da lírica e na de reforço e coro, vociferando de forma mais contundente refrões orelhudos e percetíveis, às quais se juntam o trio de guitarras executantes de riffs complexos e incisivos e que se tornam unas com a poderosa dupla de bateria e baixo, a marcar ritmos de groove compassadamente rápidos e revigorantes.

Tendo já sido extraído deste EP o tema ‘Endless Path’ para primeiro videoclip oficial e sendo também um tema bastante forte e dinâmico, contempla ainda “Canvas” um outro de inegável beleza rítmica, ‘The Violence, The Sin, The Silence’, que apesar de ser o mais curto dos 5 é a ponte entre a agressividade e a melodia levada a cabo neste disco de estreia dos HCH.

Se em apenas 1 ano os Heaven Can Hate nos entregam esta qualidade de material sonoro, ansiemos então pelo que nos estará reservado ouvir aquando da edição de um álbum longo, que esperamos também seja para breve. Até lá, “Canvas” reconforta e desperta no ouvinte o gosto por melodias diferentes.

Pontuação:  8,1/10

Por: Paula Antunes

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*