Emerald Sun

Banda: Emerald Sun

Titulo: “Under The Curse Of Silence”

Editora: Fastball Music

Data de Lançamento: 13.Abril.2018

Oriundos da Grécia e com uma carreira que ascende este corrente 2018 aos 20 anos de existência, o coletivo praticante de Power Metal que dá pelo nome de Emerald Sun tem desde Abril último um novo e potente registo discográfico.

Intitulado de “Under The Curse Of Silence” – este que é oficialmente o seu 4º álbum, prima pela originalidade e leveza sonora com que se apresenta, mantendo na sua linha de base vigorosos e rápidos riffs de guitarra, aliados a uma mestria no uso dos teclados, que conferem uma arriscada mas bem conseguida ambiência mais épica/sinfónica, fazendo sobressair a jovial e limpa vocalização de seu intérprete.

Tendo por base lírica o manifesto descontentamento face aos temores da Humanidade por se rebelar e insurgir contra a opressão e a miséria crescentes e desencadeadas pelo aumento da ganância e obsessão pelo poder, são no entanto estas dolorosas temáticas suavemente gritadas num rol de 12 temas que se encerram em melódicos 58 minutos pejados de iluminantes acordes rítmicos e desenvoltas cadências de compassos rápidos e mid-tempo.

Tendo já a pólvora sido descoberta há muito e por outréns de inegável valor, os Emerald Sun conseguem produzir com este disco um excelente momento musical, sem o natural desgaste que muitas vezes sofre este amado género do metal, com um equilíbrio de estrutura musical que medeia temas mais rápidos com outros mais comedidos, provocando amiúde explosões rítmicas suficientes para manter o ouvinte preso ao disco, sem interrupções.

Além de temas como ‘Blast’, com um potente e orelhudo refrão onde é por demais percetível a mensagem-repto a não temermos fazer a diferença; de ‘Rebel Soul’ que nos dá ânimo a acreditar nos nossos sonhos e seguir em frente; a ‘Land Of Light’, uma verdadeira homenagem a uma das bandas inspiradoras da arte de Emerald Sun – os Manowar, têm ainda uma curiosa e elegante versão do tema ‘Fame’, original de Irene Cara, e que encaixa muito bem na linha de pensamento e também musicalmente proposta com este disco.

Bem produzido, com uma excelente masterização sem tempos mortos e ainda uma interessante arte de capa, apenas bons motivos para quebrarmos a maldição do silêncio com este disco dos Tessálicos Emerald Sun.

Pontuação: 8,4/10

Por: Paula Antunes

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*