Noctu / Augu Sigyn

Bandas: Noctu / Augu Sigyn

Título: “Temple of Decadence” (Split)

Editora: BloodCrown Records

Data de Lançamento: 17.Abril.2018

Havendo com alguma frequência o lançamento de registos discográficos no formato Split, seja para fazer face aos custos envolvidos, seja para reforçar a criação estilística de um determinado género ou para enfatizar alguma outra situação como tributo ou alvo de fins beneméritos, ou somente pelo puro prazer de se colaborar com outros pares, certo é que esta será sempre uma forma bem-vinda de se descobrir novos projetos ou bandas, às quais talvez isoladamente não despendêssemos algum do nosso tempo e atenção na sua apreciação.

Quis então o destino que projetos como Noctu – de origem italiana e seguidor da vertente Funeral Doom Metal, e Augu Sigyn – este proveniente da Dinamarca e seguindo o caminho do Black/Doom Metal, se reunisse apesar da distância e nos apresentasse a 17 de Abril pela editora francesa BlackCrown Records, o seu esforço e trabalho registado sob a forma de “Temple of Decadence”.

Tendo em comum a veia Doom nos estilos desenvolvidos, vinga este split pela fusão sonora criada e que sem se olhar a separações se poderia bem dizer ser peça única de qualquer dos projetos envolvidos. Bem arquitetada a forma como se apresentam os 7 temas que fazem parte deste registo, iniciando calma e arrastadamente com Noctu em ‘Il Portale Delle Ombre Eterne’, abre-se realmente um portal sonoro de sombras eternas e que perduram no âmago do nosso ser, em condoídos lamentos de guitarras que lentamente se arrastam com a gravidade do baixo que impõe respeito fúnebre. Expiam-se acordes soturnos e ritmos lancinantes de torpor vocalizado de forma exorcizante em ‘Lacerazioni Tra Le Ombre’, fazendo das sombras melódicas deste tema autênticas vergastadas na alma do ouvinte.

Já com a alma purificada recebemos o frio e cortante ‘Antropormorfisk Form’, o primeiro dos 3 temas escolhidos do duo dinamarquês Augu Sigyn para este split, conduzindo vilmente o ouvinte a embrenhar-se ainda mais nesta miríade de sons, agora dissipando o portal de sombras num crescente de rasgos de luz intensa. Em ‘Doden’ temos a volúpia dos raids da bateria e de alguns furiosos blast-beats que cicatrizam as chagas expostas, culminando na decadente récita de ‘Den Haengte Mands Bog’, cerrando as portas deste templo onde se celebra e castiga a decadência da alma humana.

Far-se-á um bom investimento, quer em tempo, quer em fundos financeiros, na aquisição e escuta deste split e dos trabalhos de cada um dos projetos envolvidos, Noctu e Augu Sigyn.

Pontuação: 8,3/10

Por: Paula Antunes

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*