Necrophobic

Entrevista: Necrophobic

Por: Lígia Ferreira

Hintf: Obrigada por responderem a esta entrevista! O que nos podem dizer sobre a história da banda? Como tudo começou?

Joakim: Começou  quando ainda estávamos na escola, no meio dos anos 80. Eu e alguns amigos partilhavamos o mesmo tipo de interesse pela música metal e descobrimos o death metal no seu estágio inicial de existência. Nós faltavamos à escola para irmos a lojas de discos, procurar algo novo e havia uma loja em particular, que tinha uma revista estranha e também uma cassete de aparência estranha à venda. Nós perguntamos o que era e os proprietários nos explicaram que era uma fanzine da Noruega (revista Slayer) e uma banda chamada Mephisto (Suécia) que tinha feito uma demo que eles queriam vender, para espalhar o seu nome.

Essa foi a chave para começar a nossa própria banda. O mundo underground com que acabamos de entrar em contacto começou tudo. E em 1989, formamos os Necrophobic.

Hintf: O novo álbum Mark of the Necrogram foi lançado a 23 de fevereiro, o que podemos esperar dele?

Anders: Um poderoso álbum de metal intenso e cru!

Joakim: Sim, um álbum monumental. Quando ouvirem, e  espero que o maior número possível de pessoas o ouça, serão atingido por Satanás! Uma perigosa besta de um álbum, com melodias que vão congelar o vosso sangue. Rápido! Pesado! Lento! Poderoso!  Feito por metaleiros, para metaleiros.

Hintf: Correspondeu às vossas expectativas?

Joakim: Nós, na banda, é claro, temos um alto padrão do que pode ser gravado sob o nome de Necrophobic. Mas, por outro lado, fazemos isto há muitos anos, então sabemos o que queremos. Não podemos decidir de antemão, como a música vai sair, mas já que esta unidade, agora, tem uma grande força, fome e energia – o álbum é um produto disso.

Anders: Capta a vibração da banda e a sensação que temos no palco, é intenso!

Hintf: Gostariam de falar sobre alguns dos temas retratados no álbum?

Joakim: Se queres dizer a letra, ela lida com reflexões e visões do mundo do nosso lado. Não é nenhum segredo que andamos no lado obscuro do caminho. O álbum também contém letras que lidam com demónios e também alguma mitologia do norte. Uma explicação mais profunda não é necessária, pois é preciso lê-las e fazerem a vossa própria interpretação. Vocês têm a vossa própria  mente, não é?

Hintf: Podem- nos contar um pouco da escrita e do processo de gravação deste álbum?

Joakim: As músicas deste álbum começaram a tomar forma durante o ano passado. A primeira música  a ficar pronta foi “Sacrosanct” e a partir daí,  evoluiu. Hoje, a tecnologia tornou-se disponível para qualquer pessoa utilizar, por isso fazemos a maioria das músicas em casa, com equipamento de estúdio, para apresentar uma ideia completa de uma nova música de uma forma mais profissional do que tivemos a oportunidade de fazer , digamos, há 15 anos atrás. Antes, nós trazíamos peças e peças para o nosso estúdio de ensaio e construíamos as músicas lá, mas hoje, somos capazes de apresentar uma música mais profissional e todos os outros membros podem entender de uma vez, qual é a tua ideia. Sim, funciona da mesma maneira para nós como  banda de black / death metal agora, como para talvez os KISS nos anos 80.

A gravação foi muito rápida, devido a estarmos muito focados,e a paixão e dedicação pela música. Eu acho que o álbum foi gravado em apenas 14 dias, apesar de tudo. Nós gravamos, novamente, com Fredrik no Chrome Studios.

Hintf: Como acham que foi a vossa evolução como banda desde o começo até hoje?

Joakim: Nós começamos do zero, aprendemos a tocar os instrumentos e depois gravamos em estúdio pela primeira vez, um pouco inseguros, até chegarmos a hoje,  fazemos isso há 29 anos e desenvolvemos um estilo próprio, que , pelo que ouvi, é uma grande influência para bandas novas e futuras. É algo que fico feliz em ouvir. Assim como nós quando estávamos no começo, olhando para bandas como Bathory e Venom. Não quero dizer que estamos num pedestal ou  qualquer lugar perto desse status, mas acho que sabes o que estou a tentar explicar aqui.

A nossa maneira de escrever e compor  músicas se transformou em algo que possuímos. Algo que é totalmente nosso.

Hintf: Se  pudessem dividir o palco com qualquer músico / banda à vossa escolha, quem seria?

Anders: Iron Maiden.

Joakim: Sim, eu concordo. Iron Maiden seria um sonho para dividir o palco.

Hintf: Vocês têm algumas histórias engraçadas / interessantes para contar das performances ao vivo?

Anders: Quando tocamos em Bucareste no ano passado, havia um homem no meio da multidão tão impressionado com a nossa aparência, que ele começou a bater em si mesmo no rosto uma e outra vez e  não parou nem mesmo quando começou a sangrar. Num  momento como esse realmente entendes  devemos estar a fazer as coisas da maneira certa!

Hintf: Vocês têm concertos planeados para os próximos meses?

Anders: Sim, muitos. Começando com o cruzeiro de metal de 70000 tons of metal em fevereiro!

Joakim: Sim, o 70000 Tons of Metal será uma nova experiência para nós e estamos ansiosos por isso. O maior cruzeiro de metal do mundo! Depois disso, o álbum será lançado no dia 23 de fevereiro e, com sorte, deixará  marca nos ouvintes / compradores. Temos festivais  na Noruega, Alemanha, Suécia, Israel e mais por vir, que ainda não são oficiais. Mantenham os olhos e ouvidos abertos para Necrophobic este ano!

Hintf: Podemos esperar-vos aqui em Portugal num futuro próximo?

Joakim: Nada está reservado de momento, mas queremos voltar. Nós estivemos aí apenas uma vez , em 2010, no Bonecrusher Festival Tour que nós fizemos pela Europa por um mês. Portugal estava quente em Janeiro, pelo menos para nós Vikings do Norte. Nós só demos um concerto em Portugal nessa tour, no Porto, mas divertimo-nos muito com o público português.

Anders: Como o Joakim disse, nada confirmado ainda, mas seria fantástico voltar a Portugal!

Hintf: Gostariam de deixar uma mensagem aos nossos leitores?

Joakim: En Nomine Dei Nostri Satanas! Portugal, vocês estão prontos para “Mark of the Necrogram”? Comprem o álbum. Apoiem a nossa música. Metal para pessoas do metal! Esperamos ir a Portugal em breve!

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*