Colora

Entrevista: Colora

Por: Miguel Ribeiro

-Hintf: Falem-nos um pouco do historial da banda, e sobre o vosso percurso até á formação dos Colora, como tudo começou…

A ideia inicial surgiu quando o nosso baixista (Tiago Marques) conheceu a nossa ex-guitarrista (Ana Costa) no início de 2016, onde se viriam a juntar várias ideias e métodos de composição surgindo assim a intenção de gravar um videoclip, o qual seria o nosso primeiro single da nossa recente banda formada “KissingScarlet”.

As filmagens começaram em meados de Março de 2016. Passado pouco tempo vimos que necessitaríamos de outro membro que se encarregasse dos vocais visto que a Ana seria a guitarrista fazendo também backvocals.
A procura foi demorada por não encontrarmos candidatos que  se enquadrassem e dessem a característica e sonoridade que pretendíamos no projeto.

No inicio de Agosto o Tiago Marques teve a ideia de contactar um conhecido vocalista que tinha como amigo no Facebook para fazer o suposto casting e entrar no videoclip que já estava planeado desde Março.

O vocalista viria a ser Renato Cruz (Ren), que acordou em gravar a voz do tema intitulado “Trauma” e então fazer a dita participação no videoclip, sem compromisso de ficar com a banda posteriormente.
A 27 de Agosto de 2016 o videoclip é lançado no Facebook e Youtube obtendo boas criticas por parte dos utilizadores atingindo quase 4 mil visualizações na primeira semana.
Com isto,Ren demonstrou interesse em continuar a fazer parte do projeto que viria a chamar-se “Colora”. Consequentemente os 3 membros (Ren, Ana e Tiago) decidiram procurar baterista para conseguirem começar a realizar os seus primeiros concertos. Nesse período começam as gravações dos próximos temas que viriam a fazer parte do primeiro EP, sendo este lançado em Março de 2017.
Antes do lançamento realizaram o seu primeiro concerto à porta fechada no “Woodstock 69” com 2 membros provisórios.

A partir de 2017 entraram os membros fixos, com Alex Stas na Guitarra Solo e Filipe Coutinho na bateria, e viriam a realizar os primeiros grandes concertos da banda em vários palcos desde o Porto, Santo Tirso, Vale de Cambra, Gondomar e outros.
Atualmente os Colora sofreram uma mudança radical permanecendo apenas com 2 membros originais, sendo eles o Ren e o Tiago.
Os restantes membros tiveram de ser substituídos pelos atuais músicos que completam hoje em dia a banda, sendo eles, Bruno Silva na Guitarra e Filipe Teixeira na bateria.

-Hintf: Podem explicar-nos o que significa o vosso nome?Porque o escolheram? 

O nome da banda “Colora”foi sugerido pelo Tiago e pela Ana, fundadores originais do projeto, que optaram por um nome que fosse alusivo ao estado de espirito que os dois pretendiam transmitir. O mesmo nome representa esperança e resiliência que ambos precisavam de adotar na sua vida profissional e pessoal, assim como tantas outras pessoas que passam por estados complicados a nível emocional.
Já o logotipo foi idealizado e concebido pelo Renato, e tem também um significado especial, visto que significa “conexão” em forma de “glifo”, sendo isto que a banda pretende fazer com o seu publico  no seu percurso profissional.

-Hintf: Como tem sido a progressão a nível de visão/destaque para o vosso projecto?

Desde o inicio até ao presente, a banda tem tido um crescimento considerável nas redes sociais tendo atingido perto dos 3500 likes no Facebook, no espaço de pouco mais de um ano.

No youtube segue o mesmo rumo, atingindo entre mil e três mil visualizações nos vídeos mais populares.

Atualmente a banda encontra-se disponível no Spotify, Reverbnation e Soundcloud.

Inclusivamente esteve por diversas vezes em primeiro lugar no estilo Rock Alternativo na plataforma Reverbnation.

No ano 2017, passamos por diversas localidades como por exemplo, Santo Tirso, São Mamede (Concerto solidário), Gondomar, Vale de Cambra e Porto.
O concerto que nos marcou mais a nível de projeção foi na Casa da Música em inícios de 2018.

Passamos também por diversas rádios online nacionais e internacionais como por exemplo nos Estados Unidos e Inglaterra.

-Hintf: Como vêem o actual panorama musical nacional actual? 

Para sermos sinceros, não somos muito consumidores dos estilos de música praticado em Portugal, mas não pomos de parte nenhum estilo musical em concreto. Dentro do panorama nacional, temos algumas preferências como GNR e Rodrigo Leão.
Em relação à visualização das bandas de Portugal para o estrangeiro, achamos que ainda há muito caminho a percorrer e não estamos minimamente aptos a competir com a maior parte do marketing feito internacionalmente em prol da música.
A vitoria do Salvador Sobral na Eurovisão não veio para já alterar nada significativamente .

-Hintf: Como caracterizam o vosso som?

O nosso som vem de uma forma natural, sendo composto principalmente por dois elementos da banda com gostos diferentes.

Varia entre o Rock alternativo e o Pop Rock, tendo ainda muitas influencias dos anos 80, 90 e 2000.

-Hintf: Como estão a nivel de concertos?

Neste momento estamos a ensaiar e a preparar o nosso próximo EP sem data ainda definida, porém, temos mantido a presença em alguns palcos de talentos nacionais e também alguns bares locais. No próximo mês marcamos presença em Gondomar.

-Hintf: Quem e o que vos inspira ?

Como referido anteriormente, temos várias influencias desde os anos 80 até à atualidade. Mais concretamente apreciamos DepecheMode, LinkinPark, 30 Seconds to Mars, Luna Sea, Queen, The Cure, TheSmiths, Fleetwood Mac. Inspiramo-nos também por diversas vezes em musicas que fazem parte dosoundtrack de alguns jogos.

-Hintf: Para quando um album?

Não achamos que o álbum seja o mais importante, pois as bandas ou o músico quando é conhecido, normalmente é através de um single, ou seja, uma única música pode mudar toda a carreira de uma pessoa sem ser preciso ter um álbum em concreto. A ideia do álbum é um pouco desatualizada para nós no contexto moderno. Porém, a partir do momento que uma banda ou um músico tenha sucesso, achamos que a ideia do álbum já torna-se necessário pois as pessoas querem ouvir mais. Optamos neste momento por ir lançando Eps e músicas separadas pois permite-nos evoluir melhor em termos sonoros e experimentar novas abordagens.

-Hintf: Imaginem,que estão em estudio e podiam escolher um musico como convidado especial,quem seria?

Tendo essa possibilidade seria o Freedie Mercury ou o ChesterBennington. Porém como já sabemos que seria impossível, escolheríamos o Hans Zimmer devido à sua grande capacidade de compor e produzir. Sentíamos que podíamos aprender muito com a sua experiencia.

-Hintf: Definam-se numa unica palavra…

Perseverança

-Hintf: Deixem uma mensagem aos nossos leitores e aos vossos fãs…

Agradecemos a possibilidade de estar a partilhar convosco e com os leitores os nossos sonhos e experiência. Esperamos através deste meio vir a captar mais audiência e também a mostrar um pouco o que se faz no panorama nacional do Rock.

Agradecemos também ao Miguel Ribeiro por ter sido prestável e ter mostrado interesse pela banda e pela nossa música.

Ficam desde já aqui os nossos cumprimentos à revista e a todos os leitores da mesma.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*