Impera

Entrevista: Impera

Por: Paula Antunes

Hintf: Antes de mais obrigada pelo vosso tempo para com esta entrevista e nada melhor que começarmos por saber quem são os Impera. Falem um pouco sobre a vossa ainda recente história enquanto banda.

Desde já, obrigado nós pela oportunidade! Os Impera são uma banda de amigos que se juntou já há uns bons 6 anos, e que decidiu, algures nos últimos três, que queria vingar pela música profissionalmente. Desde então compusemos e lançámos o nosso primeiro álbum “Weightless”, demos vários concertos pelo país e temos trabalhado constantemente para encontrar oportunidades e agarrá-las. Acima de tudo temo-nos divertido imenso!

Hintf: O que vos levou, individualmente e posteriormente como banda, a perseguir o sonho da música? Quem ou o que vos inspira a criar e compor tão intensas notas de groove metal?

Desde muito novos que já andávamos todos inclinados para este lado. Alguns de nós conhecem-se há pelo menos 10 anos e já nessa altura fazíamos música juntos. De certa maneira sempre foi o que cada um de nós quis e continua a querer, compor música de que gostamos e tocar essa música ao vivo, partilhando palcos com outras bandas e fazendo sempre amigos. A nível de quem nos inspira, provavelmente seria difícil de definir. Somos quatro e todos nós ouvimos diversos estilos de música, estilos estes que nem sempre encaixam muito bem uns com os outros. No entanto tentamos usar essa diversidade a nosso favor e somos muito inclusivos no que compomos.

Hintf: De que melhor forma descrevem a vossa sonoridade a quem nunca vos ouviu?

Naturalmente sendo uma banda de Metal exploramos registos mais pesados, no entanto, a nossa maior preocupação foi em manter o álbum extremamente melódico e “groovy” e para isso chegamos a recorrer a secções mais progressivas. Compusemos o álbum apenas com os instrumentos que usamos de modo a mantermo-nos fiéis ao mesmo quando tocamos ao vivo.

HIntf: Lançaram recentemente o vosso 1º álbum de estreia, o intitulado e aguardado “Weightless”, no passado Outubro de 2017. Quais as principais dificuldades que encontraram até chegarem a este belo resultado final?

Acima de tudo, compor algo que considerássemos coeso, em transparecer o que idealizamos e criar um álbum que soasse a uma peça só, quase que consciente de si mesma. Depois de termos conseguido isso, tivemos de ir a estúdio e executar o que compusemos. Houve várias surpresas e percalços mas aprendemos muito e no fim ficámos contentes com o resultado.

Hintf: Falem um pouco mais sobre este vosso estreante álbum, qual a sua ideia concetual e revelem um pouco mais sobre a vossa capa, a fotografia de uma escultura de um busto feminino. Que nos revela ou transmite esta vossa escolha visual?

No nosso álbum “Weightless” procurámos criar uma narrativa que revelasse como nos sentimos em relação a vários problemas da sociedade em que vivemos. Um conjunto de críticas à falta de igualdade, ao desrespeito pelo ambiente, ao cada vez maior distanciamento da empatia e como nós somos também responsáveis e parte disto. No fundo é uma reflexão em relação ao nosso papel no mundo e da nossa descoberta pessoal, algo que consideramos ser contínuo e cíclico e que tentamos captar musicalmente no álbum. “Weightless” terá sido escolhido como nome visto ser o que sentimos durante tanto tempo, que as nossas ações, vivências e opiniões não têm peso na sociedade de hoje e que, como geração, nos encontramos um pouco perdidos e desamparados neste grande e belo mundo.

Quanto a imagem escolhida para a capa do álbum, trata-se de uma escultura feita pelo brilhante Daniel Castro Gamelas, artista que já seguimos há algum tempo e cujo trabalho sempre admirámos. Quando vimos esta estátua em específico foi unânime que a queríamos usar para representar a parte visual do nosso conceito. A emoção transmitida pela escultura é incrível e na nossa óptica correspondia exatamente aquilo que desejávamos.

Hintf: Apesar de só agora lançarem o vosso 1º registo, têm já uma boa rodagem de palco e fomo-nos habituando a ver o nome de Impera figurar no alinhamento de alguns festivais nacionais. De que forma conseguem captar a energia que vos é dada em reciprocidade à vossa própria pelo público que vos acolhe, para quando se fecham em estúdio para compor e criar novos temas?

As nossas prestações ao vivo são sem dúvida também um reflexo da emoção e energia que nos é transmitido pelo público. Até à data temos tido a sorte de presenciarmos sempre energéticas audiências e isso ajuda-nos a melhorar a nossa performance ao vivo. Todos esses momentos servem sempre como ponto de motivação para continuarmos o nosso trabalho enquanto estamos no estúdio.

Hintf: Quem já vos viu atuar sabe que se sentem muito confortáveis em cima do palco. Como estão de agenda para a promoção deste novo “Weightless”? Há previsões para pisarem outros palcos que não só os nossos portugueses?

Temos algumas datas já marcadas espalhadas ao longo do ano. Respectivamente a palcos fora de Portugal não temos de momento nada marcado, porém, é algo para o qual trabalhamos e ansiamos.

Hintf: Além dos possíveis vindouros concertos, que outros planos e objetivos há a realizar no futuro próximo de Impera?

Pretendemos continuar a compor musica e a lançar mais conteúdo, apresentá-los ao vivo e acima de tudo transmitir ao público a energia e diversão sentida enquanto nos expressamos.

Hintf: Deixem uma mensagem aos nossos leitores e aproveitem esta linha para também nos revelarem os vossos sítios na World Wide Web?

Deem oportunidade a vós mesmos de absorver musicalidades diversificadas e explorem encontrar conforto nas que sentirem ser mais inóspitas.

Sigam-nos:

Facebook: https://www.facebook.com/ImperaPT/

Instagram: https://www.instagram.com/imperaofficial

Twitter: https://twitter.com/ImperaPT

Bandcamp: https://impera.bandcamp.com

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCsra1GASeLOzj9WUoZPttEg

Spotify: https://open.spotify.com/artist/0PjUzl9wNrcqA3pQhfafyz

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*