Necrodeath

Banda: Necrodeath

Titulo: “The Age Of Dead Christ”

Editora: Terror From Hell Records

Data de Lançamento: 30.Março.2018

A lendária banda de thrash/black metal da cena musical italiana, Necrodeath, está de volta às lides musicais e desta feita com o lançamento do seu 11º álbum de originais, intitulado de “The Age Of Dead Christ”.

Inicialmente formados há 33 anos atrás, no já remoto ano de 1985, o coletivo liderado pelo baterista Peso (ex-Sadist, ex-Mondocane, etc…) tem vindo sucessivamente e edição após edição a consolidar a sua proeminência na arte do thrash metal, deixando a sua longa discografia falar por si e neste mais recente disco que verá oficialmente a luz do dia a nível mundial no próximo 30 do corrente pela editora Terror From Hell Records, mostrarão que estão bem vivos, exalando criatividade e pujança sonora de fazer corar muitas jovens bandas do atual panorama.

“The Age Of The Dead Christ” é um disco com toda uma simbologia em torno do número 3/33, senão vejamos: 33 os anos de carreira que se celebram este 2018, 33 a idade do Cristo morto, 33 os minutos de duração deste álbum sobre os 9 temas escolhidos, e a própria data de lançamento – 30 do 3…

Musicalmente falando sobre este disco, há que dizer que a longevidade não provocou desgaste ou macieza na capacidade criativa e mui menos na hábil orquestração dos temas, é um álbum desenvolto, fluido e arrebatador desde o início. Assente numa estrutura base de riffs rasgados e velozes, os Necrodeath voltam às suas origens mais primevas do thrash metal e claramente revelam também a Santa Trindade inspiradora e influenciadora da sua própria arte, com acordes e ritmos da velha escola de Sodom, Kreator e Megadeth.

A brutalidade sonora de Necrodeath é-nos arremessada com temas como ‘The Whore Of Salem’ – este não esquecendo a sua veia de black metal, ‘The Master Of Mayhem’ um acervo de riffs destruidores, ‘The Kings Of Rome’ onde o baixo desempenha um papel fulcral ao servir de rede que amortiza a queda das estocadas de bateria e devolve em ricochete várias camadas de notas que nos atingem como estilhaços cortantes.

Há ainda neste set de luxo de 9 canções demolidoras, a presença vocal de A.C. Wild (Bulldozer) que com a sua fantástica interpretação dá outra roupagem á versão do original de 1987, ‘The Undead’, neste novo disco justamente intitulado de ‘The Return Of The Undead’, num augúrio de regresso convicto dos Necrodeath.

Um disco excelente para se aprofundar um pouco mais o gosto pelo género thrash e que vicia o ouvinte. De salientar ainda que visualmente apelativa a arte de capa, esta é intencionalmente vintage, por assim dizer o regresso ao visual de inícios da década de 80 e que inclui o logótipo original da banda.

Pontuação: 8,8/10

Por: Paula Antunes

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*